quarta-feira, fevereiro 23, 2011

N2 PROVA - TEORIAS DE CURRICULO


TEORIAS DE CURRÍCULO

1. DURANTE A DÉCADA DE 1970, A NOVA SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO PROBLEMATIZOU AS QUESTÕES CURRICULARES PROPONDO UMA RELAÇÃO ENTRE ELAS, A SOCIEDADE E O PODER.


  • Um dos enfoques centrais foi elaborado por Michael Young, tendo como questão principal:

  • a maneira como a organização curricular pode afetar na formação social e econômica de uma comunidade e/ou sociedade.
  • a atribuição de valores diferentes às matérias ou disciplinas e quais os critérios utilizados para isso.
  • o fato de escola e currículo não se relacionarem, uma vez que vida cotidiana e conhecimento acadêmico não têm relação.
  • conteúdos que devem ser elaborados a partir de estudos sociológicos.

2. A FORMA MAIS ANTIGA E TRADICIONAL DE ORGANIZAR O CURRÍCULO NO ENSINO FUNDAMENTAL É A ORGANIZAÇÃO:


  • por centros de interesse.
  • por temas.
  • interdisciplinar.
  • por disciplinas.

3. UMA DAS PROPOSTAS DOS PCNS É O TRABALHO COM OS CHAMADOS TEMAS TRANSVERSAIS. ESSES TEMAS TRANSVERSAIS PODEM SER DEFINIDOS COMO:


  • problemáticas sociais associadas aos conteúdos das áreas, e recebem esse nome por causa da metodologia empregada para sua inclusão no currículo e do tratamento didático.
  • interpretação de textos para trabalhar com temas paralelos ao conteúdo desenvolvido.
  • temas escolhidos pela escola, privilegiando questões ambientais.
  • nenhuma das alternativas acima.

4. O PEDAGOGO ALEMÃO FRIEDRICH FROEBEL RECONHECIA A INFÂNCIA COMO UMA ETAPA ESPACIAL DA VIDA HUMANA,


  • compreendendo características e peculiaridades como a curiosidade espontânea, a necessidade de movimento, a capacidade de imitar, inventar e observar. Para que a criança pudesse se desenvolver melhor, ele propôs a criação de lugares especiais para as crianças pequenas, denominados:

  • pré-escolas.
  • jardins-de-infância.
  • salas ambiente.
  • creches.


TEORIAS DE CURRÍCULO
Parte superior do formulário
1. NAS DÉCADAS DE 1960 E 1970, DESENCADEOU-SE UM CONJUNTO DE TRABALHOS CRÍTICOS SOBRE CURRÍCULO NA INGLATERRA E NOS ESTADOS UNIDOS

  • consolidando o conceito no âmbito da Sociologia da Educação. Dentro dessa perspectiva crítica, destacou-se como a primeira corrente sociológica voltada para a problematização do currículo a:
  • Escola Dualista.
  • Teoria Crítica Sociológica.
  • Escola Única.
  • Nova Sociologia da Educação.

2. O DIVISOR DE ÁGUAS QUANTO À POLÍTICA CURRICULAR DO BRASIL É A REFORMA DE ENSINO DE 1.° E 2.° GRAUS, OCORRIDA EM 1971 – LEI 5.692/71 
  • De acordo com essa Lei, assim ficou definido o currículo:
  • um núcleo comum obrigatório em nível nacional que seria suficiente para dar sustentação a todo o programa curricular brasileiro e que não levou em consideração as peculiaridades locais.
  • cada estado ficava responsável por definir o que era obrigatório em termos curriculares.
  • um núcleo comum obrigatório em nível nacional e uma parte diversificada cujas finalidades eram atender às particularidades locais, os planos do estabelecimento de ensino e as diferenças individuais do aluno.
  • um currículo mínimo que se constituísse na base comum do ensino de 1.° grau, que deveria ter a durabilidade de nove anos.

3. A FORMA MAIS ANTIGA E TRADICIONAL DE ORGANIZAR O CURRÍCULO NO ENSINO FUNDAMENTAL É A ORGANIZAÇÃO
  • interdisciplinar.
  • por disciplinas.
  • por centros de interesse.
  • por temas.

4. O PEDAGOGO ALEMÃO FRIEDRICH FROEBEL RECONHECIA A INFÂNCIA COMO UMA ETAPA ESPACIAL DA VIDA HUMANA,
  • compreendendo características e peculiaridades como a curiosidade espontânea, a necessidade de movimento, a capacidade de imitar, inventar e observar. Para que a criança pudesse se desenvolver melhor, ele propôs a criação de lugares especiais para as crianças pequenas, denominados:
  • jardins-de-infância.
  • pré-escolas.
  • salas ambiente.
  • creches.
++++++++++++++++++++++++++++++++

1. A INCLUSÃO DOS TEMAS TRANSVERSAIS NO ENSINO  FUNDAMENTAL TEM COMO OBJETIVO ARTICULAR AS ÁREAS DO  CONHECIMENTO COM AS NOVAS DEMANDAS DA SOCIEDADE,PREOCUPANDO-SE COM A FORMAÇÃO DA CIDADANIA. DESSA FORMA, OS TEMAS TRANSVERSAIS SÃO:

  • ética da identidade, política da igualdade e estética da sensibilidade.
  • igualdade, fraternidade e solidariedade.
  • ética, meio ambiente, pluralidade cultural, saúde e orientação sexual.
  • identidade social, cultura indígena, meio ambiente e saúde.

2. DE ACORDO COM OS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS, O CURRÍCULO PARA O ENSINO FUNDAMENTAL DEVE SER FUNDAMENTADO:

            nos interesses e necessidades dos alunos.
  • na realidade expressa nos Referenciais Curriculares Nacionais para a Educação Infantil.
  • na Base Nacional Comum (áreas de conhecimento) e nos Temas Transversais (aspectos da vida cidadã).
  • nos interesses dos professores e da equipe técnica, tornando a proposta mais próxima da realidade da escola.

3. SOBRE O CONCEITO DE CURRÍCULO PRESCRITO, ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA.


  • Normas e regulamentos que orientam a prática educacional dentro de uma escola, ou regimento interno.
  • Sistema curricular que determina a seleção dos elementos da cultura a serem transmitidos exclusivamente nas instâncias de ensino superiores.
  • Todo o sistema educativo estabelece um conjunto de normas, indicando os conteúdos e orientações gerais que devem nortear a escolaridade obrigatória.
  • Planejamento das atividades escolares aliado à formação de professores.

4. ESTUDOS DEMONSTRAM QUE O TERMO CURRÍCULO, EM SUA ORIGEM, ESTAVA VINCULADO ÀS TRANSFORMAÇÕES NA FORMA DE ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA,

apresentando-se, na área educacional, como princípio da racionalidade, ou seja, o uso do termo currículo:

  • surgiu como forma particular de a escola lidar com os alunos em sala de aula.
  • pode ser comparado ao sistema aberto e flexível de ordenação dos conteúdos escolares.
  • está vinculado ao pensamento científico de garantir a utilização adequada dos recursos tecnológicos em sala de aula.
  • aparece vinculado à necessidade de ampliação do atendimento escolar e, por isso, de propiciar maior controle, padronização e eficiência educacional.



TEORIAS DE CURRÍCULO

1. A JUSTIFICATIVA PARA UM CURRÍCULO INTEGRADO TEM SIDO CONSTANTE NA HISTÓRIA EDUCACIONAL DO SÉCULO XX.

Ela advém da insatisfação com o currículo de disciplinas e apela para as vantagens da pesquisa e do estudo interdisciplinar, bem como para a necessidade de adequação às peculiaridades psicológicas dos alunos. Dentre as modalidades mais clássicas da integração do currículo estão o método de projetos e os centros de interesse decrolyanos. Para Decroly, criador dos centros de interesse, eles deviam:

  • integrar os conteúdos, seguindo um princípio de associação com base nos interesses da criança, selecionados a partir das necessidades naturais da criança.
  • aquisição do conhecimento da criança a partir de elementos fragmentados para depois serem associados.
  • prévia classificação dos saberes escolares e classificação das crianças como normais ou anormais.
  • aumento do efetivo das classes.

2. O PEDAGOGO ALEMÃO FRIEDRICH FROEBEL RECONHECIA A INFÂNCIA COMO UMA ETAPA ESPACIAL DA VIDA HUMANA,

compreendendo características e peculiaridades como a curiosidade espontânea, a necessidade de movimento, a capacidade de imitar, inventar e observar. Para que a criança pudesse se desenvolver melhor, ele propôs a criação de lugares especiais para as crianças pequenas, denominados:

  • jardins-de-infância.
  • pré-escolas.
  • creches.
  • salas ambiente.

3. DE ACORDO COM O NOVO CURRÍCULO INSTITUÍDO COM A REFORMA DE 1971 E LEVANDO EM CONSIDERAÇÃO AS INFLUÊNCIAS POLÍTICAS DO PERÍODO,

novas disciplinas foram introduzidas, como a OSPB (Organização Social e Política Brasileira). Ficou definido como objetivo de Estudos Sociais:

  • problemas sociais brasileiros, identificando melhorias para a política nacional.
  • espaço de discussão sobre economia, sociedade e política, sob uma perspectiva marxista.
  • ajustamento crescente do educando ao meio, enfatizando o conhecimento do Brasil na perspectiva atual de seu crescimento.
  • ênfase no pensamento lógico e no método científico.

4. EM UMA DAS MAIS IMPORTANTES OBRAS SOBRE CURRÍCULO, MICHAEL APPLE DISCUTE A RELAÇÃO ENTRE O CURRÍCULO E A REPRODUÇÃO SOCIAL E ECONÔMICA.

Em sua análise, ele se valeu do conceito de currículo oculto, que pode ser definido como:

  • a constatação de que os conteúdos escolares dão uma contribuição efetiva para a igualdade de oportunidades, ainda que os beneficiados não percebam isso.
  • a transmissão de normas de comportamento e valores sociais, de forma implícita, pelas escolas.
  • os conteúdos trabalhados pelo professor quando este transgride as normas estabelecidas para a escola.
  • os conteúdos que não são ensinados pela escola, mas que são exigidos nos concursos públicos.

6 comentários:

  1. 1C, 2A, 3D, 4A.
    TEORIAS DE CURRÍCULO
    1. O divisor de águas quanto à política curricular do Brasil é a Reforma de Ensino de 1.° e 2.° graus, ocorrida em 1971 - Lei 5.692/71.


    De acordo com essa Lei, assim ficou definido o currículo:

    cada estado ficava responsável por definir o que era obrigatório em termos curriculares.
    um núcleo comum obrigatório em nível nacional que seria suficiente para dar sustentação a todo o programa curricular brasileiro e que não levou em consideração as peculiaridades locais.
    um núcleo comum obrigatório em nível nacional e uma parte diversificada cujas finalidades eram atender às particularidades locais, os planos do estabelecimento de ensino e as diferenças individuais do aluno.
    um currículo mínimo que se constituísse na base comum do ensino de 1.° grau, que deveria ter a durabilidade de nove anos.
    2. De acordo com Contreras, o currículo é o conjunto das decisões educativas na escola.


    Uma vez que diz respeito às decisões educativas para a escola, o currículo está mediado por problemas institucionais e pelas circunstâncias históricas e sociais nas quais foi pensado. Por isso, podemos dizer que ele não é somente um problema teórico ou acadêmico, mas também deve ser realizado. Portanto, a proposta do currículo é

    problematizar as diferentes abordagens e leis sobre questões educativas.
    apresentação do espaço físico escolar.
    atividade neutra desenvolvida e elaborada pelo professor na sala de aula.
    pensar a educação tendo em vista a questão dos conteúdos culturais.
    3. Ao se considerarem as novas abordagens sobre a avaliação escolar, verifica-se que a avaliação deve servir

    para a escola comparar o nível de aprendizagem de seus alunos com as demais escolas.
    para o professor registrar o grau de aprendizagem dos alunos nos diferentes conteúdos trabalhados.
    como instrumento para o professor orientar e reorientar a sua prática educativa, organizando os conteúdos curriculares de acordo com o ritmo de aprendizagem de cada aluno.
    como instrumento de diagnóstico para que o professor verifique os resultados da aprendizagem e o rendimento dos alunos.
    4. A função do currículo é

    perpetuar a cultura como compromisso político com a aprendizagem dos alunos, ressignificando seus saberes e construindo novos conhecimentos.
    ignorar a cultura, pois ela não faz parte da aprendizagem escolar.
    evitar que o professor conduza o aluno a aprendizagens indevidas.
    tornar o aluno dependente das suas proposições.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. TEORIAS DE CURRÍCULO
      1. Com a consolidação e a expansão das redes municipais de creches e pré-escolas em todo o Brasil, na década de 1980,




      surgiram várias propostas sistematizadas de currículo para a Educação Infantil, principalmente a pré-escola. Uma dessas propostas foi os Temas Geradores e seu significado era


      articular, no trabalho pedagógico, a realidade sociocultural da criança, o desenvolvimento infantil e os interesses específicos que as crianças manifestam, bem como os conhecimentos acumulados historicamente pela humanidade ? a que todos têm direito de acesso.
      trabalhar conhecimentos históricos dentro de sala.
      articular problemas sociais brasileiros e as aulas de estudos sociais.
      a realidade sociocultural das crianças, currículo, propostas dos professores, desde que essas propostas se relacionassem com os conteúdos de matemática.
      2. No início da Primeira República,




      observa-se que o currículo empregado no ensino primário tinha como característica básica, independente da disciplina e/ou área, um determinado modelo a seguir. A "decoreba" exacerbada de determinadas noções fez com que esse currículo ficasse conhecido como


      currículo integrado.
      currículo oculto.
      currículo completo.
      currículo enciclopédico.
      3. Ensinar a Língua Portuguesa no Ensino Fundamental significa


      desenvolver indivíduos cultos.
      desenvolver a linguagem oral e escrita dos alunos, utilizando textos significativos.
      exigir a criação de textos literários, conduzindo os alunos à apreciação da cultura brasileira.
      apresentar aos alunos, prioritariamente, a forma correta de se escrever as palavras.
      4. A inclusão dos temas transversais no Ensino Fundamental tem como objetivo articular as áreas do conhecimento com as novas demandas da sociedade, preocupando-se com a formação da cidadania.




      Dessa forma, os temas transversais são:


      igualdade, fraternidade e solidariedade.
      ética da identidade, política da igualdade e estética da sensibilidade.
      ética, meio ambiente, pluralidade cultural, saúde e orientação sexual.
      identidade social, cultura indígena, meio ambiente e saúde.

      Excluir
    2. 2. De acordo com Contreras, o currículo é o conjunto das decisões educativas na escola.


      Uma vez que diz respeito às decisões educativas para a escola, o currículo está mediado por problemas institucionais e pelas circunstâncias históricas e sociais nas quais foi pensado. Por isso, podemos dizer que ele não é somente um problema teórico ou acadêmico, mas também deve ser realizado. Portanto, a proposta do currículo é

      problematizar as diferentes abordagens e leis sobre questões educativas.
      apresentação do espaço físico escolar.
      atividade neutra desenvolvida e elaborada pelo professor na sala de aula.
      pensar a educação tendo em vista a questão dos conteúdos culturais.

      sabe qual alternativa é a certa?

      Excluir
  2. Ola Raquel
    por favor ,a primeira prova q enviei deixei meu nome no perfil,mas por favor ,nao aceite só aceite o segundo envio da prova obrigado...bjux Leide Franco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ok, pode deixar
      Obrigada pela sua colaboração bons estudos!.

      Excluir
  3. Raquel, sou o Professor Rui, e questão 3)DE ACORDO COM O NOVO CURRÍCULO INSTITUÍDO COM A REFORMA DE 1971 E LEVANDO EM CONSIDERAÇÃO AS INFLUÊNCIAS POLÍTICAS DO PERÍODO,
    novas disciplinas foram introduzidas, como a OSPB (Organização Social e Política Brasileira). Ficou definido como objetivo de Estudos Sociais:, a alternativa correta é )ajustamento crescente do educando ao meio, enfatizando o conhecimento do Brasil na perspectiva atual de seu crescimento.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...