terça-feira, janeiro 31, 2012

Provas N2 – Educação de Jovens e Adultos


EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

1. QUE ASPECTOS SE DESTACAM QUANDO PENSAMOS NA TRAJETÓRIA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO BRASIL?


  •  Sempre contou com grandes investimentos por parte do poder público.
  •  É um episódio isolado no campo da Educação, já superado e sem importância nos dias atuais.
  •  Trata-se de uma história marcada por descontinuidade, desarticulação das ações e falta de políticas públicas específicas para o setor.
  •  É uma modalidade nova na Educação, cuja abordagem é irrelevante.

2. Em qual local ocorre a organização e sistematização do conhecimento na Educação de Jovens e Adultos?


  •  Na cultura.
  •  Na sociedade.
  •  Na igreja.
  •  Na escola.

3. Leia abaixo:



  • Entre os tipos de portfólio aquele que se organiza por temas ou funções e pode dividir-se em atividades de caráter obrigatório e atividades de caráter opcional, ou por temas específicos do currículo, é o portfólio

  •  temático.
  •  de resolução de problemas.
  •  cronológico.
  •  pessoal.

4. Atualmente, os estudos sobre formação de professores têm procurado entender melhor o que pensam os professores no exercício de suas funções.



  • De que forma isso se dá?

  •  Estabelecendo um procedimento padrão a ser adotado em sala de aula pelo professor.
  •  Por meio de uma entrevista individual e/ou coletiva com os professores.
  •  Por meio de uma aproximação com o trabalho em sala de aula, ou seja, atenção à prática cotidiana.
  •  Por meio de estudos psicopedagógicos.

 

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

1. Qual o grande desafio proposto aos educadores nos dias atuais no que se refere ao fazer educativo?


  • Adotar a estratégia dos projetos para integrar e desenvolver os saberes.
  • Disseminar a experiência de saberes acabados, compreendendo a importância dos estudos segmentados.
  • Aprender conhecimentos fechados, integrando uns aos outros posteriormente.
  • Contribuir com eficácia para pesquisas na área de Educação que possam fragmentar conhecimentos.

2. QUANDO SE FALA EM PRODUÇÃO DO GRUPO,



  • não se deve fazer referência somente às atividades realizadas em sala de aula, mas tudo aquilo que os alunos pensam e dizem, ou seja, suas opiniões e visões acerca:

  • da vida familiar.
  • do meio social.
  • de cada tema debatido.
  • do meio profissional.

3. Uma das características fundamentais de um projeto é que ele


  • prevê um produto final, predefinido de forma individual.
  • prevê um produto final, predefinido e compartilhado com os participantes.
  • não prevê um produto final, mas compartilha seus objetivos.
  • tem objetivo individual, com um único participante.

4. Leia abaixo:



  • Quando trabalhamos com a alfabetização temos que levar em consideração a importância de garantirmos aos alunos a memorização de algumas palavras e textos. Nesse processo de alfabetização, costuma-se chamar essas palavras memorizadas de

  • palavras estáveis.
  • letras estáveis.
  • letras móveis.
  • palavras móveis.

 

1. No fazer educativo estamos sendo desafiados a, mais uma vez, mudar as formas de agir no dia a dia da escola,
•    empregando a estratégia dos projetos para integração e desenvolvimento de saberes, cuja palavra-chave é
•     alfabetização.
•     aprendizagem.
•     interdisciplinaridade.
•     fragmentação.
2. De acordo com o planejamento feito pelo grupo de formadores do II Curso de Formação de Alfabetizadores do Pasmo,
•    o curso seria desenvolvido com o objetivo de
•     manter as concepções de leitura.
•     eliminar reflexões críticas sobre a alfabetização.
•     desenvolver reflexões críticas sobre a alfabetização.
•     eternizar o fazer pedagógico.
3. QUE MOVIMENTO SE CARACTERIZOU COM PRINCIPAL AÇÃO DO GOVERNO FEDERAL NA ÁREA DE ALFABETIZAÇÃO DE ADULTOS A PARTIR DOS ANOS DE 1970,

•    ganhando força, se caracterizando e convertendo-se no maior movimento de alfabetização já existente no país?
•     Movimento Estudantil.
•     Movimento Brasileiro de Alfabetização (Mobral).
•     Movimento de Cultura Popular (MCP).
•     Movimento de Educação de Base (MEB).
4. Ler é uma condição para a plena participação no mundo.


•    Pela leitura o ser humano não só absorve conhecimento como pode transformá-lo em um processo contínuo de aperfeiçoamento. Entretanto, o mero ato de ler também pode conduzir o sujeito a um distanciamento da realidade, ou mesmo alienação. Para que cumpra suas funções social e cultural, e possibilite a emancipação e o enriquecimento do pensar e do fazer a leitura precisa ser exercida de forma
•     crítica e reflexiva.
•     metódica e interativa.
•     habitual e descompromissada.
•     didática e prazerosa.
 

1-     OS TEXTOS MATERIALIZADOS POR CONTEÚDOS EM NOSSA VIDA DIÁRIA E QUE APRESENTAM CARACTERÍSTICAS SOCIOCOMUNICATIVAS DEFINIDAS POR CONTEÚDOS, propriedades funcionais, estilo e composição característica são do gênero:

·                      textual.
·                      dissertativo.
·                      explicativo.
·                      narrativo.

2. LEIA ABAIXO:

·                     No Programa Alfabetização Solidária o foco na formação era levar os alfabetizadores a vivenciar intensamente o estudo dos mais diferentes tipos de textos sob o ponto de vista:
·                      do planejamento.
·                      do letramento.
·                      da aprendizagem.
·                      da avaliação.

3. De acordo com as ideias apresentadas na discussão acerca da "função social das narrativas",


o que se faz necessário para uma interação e um entendimento melhor acerca do sentido de um texto?

·                      Trabalhar apenas com textos didáticos.
·                      Ler apenas textos de fácil compreensão.
·                      Conhecer o modo de pensar do autor.
·                      Manter as ideologias das classes hegemônicas.

4. Se bem realizado, o trabalho com as cartas do leitor na Educação de Jovens e Adultos poderá contribuir principalmente para


·                      ensinar o sistema de escrita alfabético e sistematizar as sílabas no momento da escrita.
·                      preparar o aluno para a cidadania, o prazer da leitura e exercitar a escrita alfabética.
·                      desenvolver o senso crítico do aluno, preparando-o para o pleno exercício da cidadania.
·                      desenvolver o senso crítico do aluno, tornando-o capaz de produzir cartas pessoais.

5. A FINALIDADE DO ENSINO DA LÍNGUA ESCRITA NÃO É APENAS INSTRUMENTAL,


·                      pois não amplia as possibilidades do sujeito.
·                      presta-se a ampliar as possibilidades cognitivas do sujeito.
·                      sendo que as respostas incompletas não se transformam.
·                      porque o instrumento bloqueia os níveis de aprendizagem.

6. Por que as cartas podem ser uma boa estratégia metodológica?


·                      Por funcionar como elemento facilitador no processo de ensino e aprendizagem, pois envolve o ler, o escrever, o pensar etc.
·                      Por não aprisionar, nem exigir do aluno nenhuma habilidade ou conhecimento.
·                      Por não apresentar maiores desafios ao aluno, sendo de fácil domínio e conteúdo limitado.
·                      Por se tratar de uma experiência informal e descompromissada.

7. A AÇÃO DE ENSINAR/APRENDER A LER E A ESCREVER CORRESPONDE:


·                      ao letramento.
·                      à metodologia.
·                      à aprendizagem.
·                      à alfabetização.

8. O TEXTO, NO QUAL OS EPISÓDIOS SÃO SUCESSIVAMENTE ENCADEADOS, COM AÇÕES E GESTOS QUE SE ARTICULAM EM LONGA SERIAÇÃO, É CONHECIDO COMO:


·                      fábulas.
·                      contos acumulativos.
·                      provérbios.
·                      ditados populares.

9. OS PRINCÍPIOS DA ANDRAGOGIA SERVEM DE GUIA PARA A SELEÇÃO DE CONTEÚDOS:

·                     significativos.
·                     complementares.
·                     explicativos.
·                     genéricos.

10. Ler é uma condição para a plena participação no mundo. Pela leitura o ser humano não só absorve conhecimento como pode transformá-lo em um processo contínuo de aperfeiçoamento. Entretanto, o mero ato de ler também pode conduzir o sujeito a um distanciamento da realidade, ou mesmo alienação. Para que cumpra suas funções social e cultural, e possibilite a emancipação e o enriquecimento do pensar e do fazer a leitura precisa ser exercida de forma

·                     metódica e interativa.
·                     crítica e reflexiva.
·                     habitual e descompromissada.
·                     didática e prazerosa.

11. A avaliação da Feira de Saberes, realizada pela equipe da PUC-Rio com o grupo de educadores, levantou a discussão sobre EJA em diversos setores da sociedade carirense e conseguiu dar visibilidade não só ao trabalho que estava sendo realizado, mas também aos resultados vivenciados pelo grupo de alunos gerando, com isso,

·                     um aumento na procura das classes de alfabetização, por parte dos professores.
·                     uma estagnação na procura das classes de alfabetização, por parte dos alunos.
·                     um aumento na procura das classes de alfabetização, por parte dos alunos.
·                     um aumento na procura das classes de alfabetização, por parte dos pais dos alunos.

12. De acordo com Souza, Acidadania é o valor básico de uma sociedade democrática, construída por todos e para todos e fundada nos princípios éticos universais de

  • participação social, participação política, solidariedade e igualdade.
  • igualdade, liberdade, solidariedade, participação e diversidade.
  • escolarização para todos, igualdades sociais e direitos políticos.
  • educação formal e informal.
13. Solé entende leitura como "[...] um processo de interação entre o leitor e o texto [...] que provoca, enriquece e encaminha à reflexão."
Para atingir tal perspectiva, qual deve ser a postura em relação ao texto?
•     De interpretação
•     De contemplação.
•     De decodificação.
•     De decifração.
14. De acordo com o planejamento feito pelo grupo de formadores do II Curso de Formação de Alfabetizadores do Pasmo, o curso seria desenvolvido com o objetivo de
•     eternizar o fazer pedagógico.
•     manter as concepções de leitura.
•     eliminar reflexões críticas sobre a alfabetização.
•     desenvolver reflexões críticas sobre a alfabetização.
15. NA MEDIDA EM QUE O HOMEM INTEGRA-SE NAS CONDIÇÕES DO SEU CONTEXTO SOCIAL, REFLETE SOBRE ELAS E RESPONDE AOS DESAFIOS QUE SE APRESENTAM.
A partir das relações que estabelece com seu mundo, o homem cria recria decide e dinamiza esse mundo. Essa relação do homem em sociedade cria:

•     a cultura.
•     a reflexão.
•     a experiência.
•     o conhecimento.
16. Cada espécie de texto possui seus próprios esquemas de gênero, sendo assim qual é o gênero que é dependente da natureza do conhecimento de mundo, podendo assumir três formas distintas: conto, novela e romance?
•     Gênero estrutural.
•     Gênero discursivo.
•     Gênero narrativo.
•     Gênero epistolar.

17. Segue abaixo:

·                     A alfabetização de adultos, vista como proposta de conscientização política, pressupõe que o educador seja, ele mesmo, um sujeito capaz de ler o mundo e o momento político e de traduzir isso para os seus alunos em forma de
·                     hipóteses.
·                     instrução.
questionamentos.
·                     vivência.

18. QUANDO SE FALA EM PRODUÇÃO DO GRUPO,

·                    
não se deve fazer referência somente às atividades realizadas em sala de aula, mas tudo aquilo que os alunos pensam e dizem, ou seja, suas opiniões e visões acerca:
·                     de cada tema debatido.
·                     da vida familiar.
·                     do meio social.
·                     do meio profissional.

19. O CONCEITO:


"Modalidades estruturais da inteligência, ou melhor, ações e operações que utilizamos para estabelecer relações com e entre objetos, situações, fenômenos e pessoas que desejamos conhecer [...]" corresponde:
à qualidade.
·                     ao conhecimento.
·                     à competência.(CORRETA)
·                     à habilidade.

20.  Uma característica significativa apresentada pelos alunos da EJA é que:



·                     "[...] em geral, é muito difícil encontrar alunos que nunca tenham vivenciado uma experiência de sala de aula [...]". De que forma esse contato repercute na vida desses alunos?

É suficiente para criar um imaginário sobre esse espaço tão desejado e, ao mesmo tempo, tão distante.
Não representa uma experiência significativa.
Reconhecem na escola um espaço que não tem nada a oferecer, e por isso se distanciam dela.
É uma experiência da qual preferem abrir mão.

21. O letramento, na sua dimensão individual, defende a ideia de que seu processo inicial implica na aquisição,ainda que mínima,da habilidade de escrever. Essa concepção admite uma relação muito estreita entre

educação formal e informal.
escolarização, alfabetização e letramento.
leitura e escrita.
a ação de ensinar e aprender.

22. A FORMA EPISTOLAR E SEUS SENTIDOS FORAM SE DEFININDO, OU PELO MENOS CONSOLIDANDO DETERMINADAS FORMAS E NÃO OUTRAS, CONJUNTAMENTE COM AS PRÁTICAS DO:

Ocidentalismo.
Cristianismo.
Modernismo.
Judaísmo.

23. "[...] eles têm um rosto, uma história e um lugar bem situado na sociedade".

Essa frase, quando referida aos alunos da Educação de Jovens e Adultos, quer dizer que

são cidadãos e cidadãs ativos que possuem aspirações, saberes e expectativas, a quem o acesso à escolaridade básica é um direito.
não passam de um grupo isolado de pessoas cujo perfil, história e origem não interessam ao nosso estudo.
são personagens cuja presença está bem distante e fazem parte apenas do universo das estatísticas.
são pobres coitados que necessitam da caridade de terceiros.

24. Fazer textos de própria autoria não é tarefa fácil, pois exige do aluno



  •  que ele ouça alguém que lhe aponte caminhos, mas ele já traz para a escola todo o conhecimento oral para produzir seus textos.
  •  empenho, dedicação, atenção, paciência, revisão etc. e sobretudo ouvir alguém que o ensine, ou seja, seguir alguém que lhe indique os caminhos.
  •  empenho, dedicação, atenção, paciência, revisão etc., porque produzir bons textos depende somente da sua boa vontade.
  •  um dom especial para que ele consiga produzir bons textos.

25. O trabalho implementado pela equipe de Paulo Freire, na década de 1960, iniciava-se



  •  pela produção coletiva.
  •  pelos círculos de cultura.
  •  pela pesquisa do universo vocabular.
  •  pelo processo de alfabetização.

26. É muito importante conhecer o sujeito-aluno que compõe a Educação de Jovens e Adultos,



  • ele é o centro do processo, portanto, sua maneira de se colocar em sala de aula determina a


  •  ação e a avaliação diagnosticada.
  •  avaliação e as metodologias construídas.
  •  ação e os conteúdos de alfabetismo.
  •  ação e as metodologias construídas.

27. Observe abaixo:



  • A Educação de Jovens e Adultos foi instituída como modalidade da Educação Básica quando afirmou sua destinação e abriu espaço para ações diferenciadas para o seu público. Qual o documento oficial que consagrou essa condição?


  •  Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB 9.394/96.
  •  Constituição Federal - CF/88.
  •  Declaração de Hamburgo.
  •  V Confintea.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...