quarta-feira, fevereiro 15, 2012

Prova N2 AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM


2. Para Fusari há alguns entraves que dificultam o trabalho coletivo na escola.
  • Coloque, ao lado de cada um deles, V para verdadeiro e F para falso.

    ( ) A sociedade valoriza e reforça o individualismo nas pessoas como elemento básico para a manutenção e expansão do sistema capitalista.
    ( ) O calendário escolar não prevê momentos para a articulação dos educadores.
    ( ) O excesso de propostas e iniciativas de trabalho coletivo nas escolas.
    ( ) A ausência de um trabalho pedagógico interdisciplinar nos próprios cursos de formação de professores.

    A sequência correta das respostas é:
  • V, V, V, F. 
  •  
  •  

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

1. Estas são etapas do processo que leva à avaliação formativa e emancipadora da aprendizagem.




·         ( ) Proposta pedagógica da escola, da área/núcleo de estudos.
( ) Interpretação, análise crítica e ressignificação das informações.
( ) Elaboração compartilhada de telas críticas/mapas de referência/levantamento de observáveis, aprendizagem prática e compartilhada da observação.
( ) Construção coletiva das decisões e reorientação do processo de ensino e aprendizagem.

Numerando essas etapas em ordem cronológica, temos:

·          1, 2, 3, 4.
·          4, 3, 2, 1.
·          3, 2, 1, 4.
·          1, 3, 2, 4.

2. Leia abaixo:




·         Para que uma concepção de avaliação formativa e emancipadora se transforme em práxis pedagógica a serviço da aprendizagem e da formação plena dos alunos, torna-se necessário que as escolas invistam

·          numa coordenação pedagógica diretiva que transforme os conselhos de classe em órgãos mais atuantes, com finalidades de aprovar ou reprovar os alunos com mais justiça, reorientando o trabalho pedagógico da escola.
·          na constituição de um coletivo pedagógico forte, na participação organizada de alunos, no diálogo crítico entre a escola, os educandos e suas famílias, e na autoavaliação institucional, entre outras ações democráticas.
·          na constituição de conselhos de alunos, de grêmios estudantis para que os educandos possam participar da escola, organizando festas e trabalhos comunitários, colaborando com a implementação da proposta pedagógica.
·          na organização de um cronograma para reuniões pedagógicas e na formação de grupos de estudo, para que os educadores possam construir seus modelos de avaliação para mensurar o rendimento dos alunos.

3. Em resposta à pergunta




·         "Por que a avaliação não é mais que uma simples medida de desempenho dos alunos?", que ouvimos frequentemente, a resposta mais adequada é:

·          Porque avaliar significa atribuir um número a um acontecimento ou a um objeto, de acordo com uma regra logicamente aceitável. A medida supõe um enquadramento numa escala numérica.
·          Porque faz parte da natureza humana avaliar, e é medindo que os seres humanos podem construir uma sociedade melhor: digna, fraterna e justa.
·          Porque os instrumentos de avaliação da aprendizagem são passíveis de crítica e podem estar sujeitos a múltiplas interpretações, por isso devem ser abolidos.
·          Porque avaliar a aprendizagem implica mais que a descrição objetiva da realidade, é multidimensional, precisa abranger um conhecimento longitudinal do crescimento do sujeito avaliado.

4. O que significa "avaliar com os pés no chão da escola, da sala de aula"?


·          Perguntar aos professores como eles gostariam que as estratégias de avaliação da aprendizagem fossem desenvolvidas.
·          Chegar mais perto dos alunos, tornar-se amigo deles, conhecê-los profundamente.
·          Conhecer o trabalho pedagógico, o cotidiano da sala de aula, e as práticas avaliativas que se concretizam nos diferentes tempos e espaços da escola.
·          Manter as práticas avaliativas existentes, mudando apenas aquelas que não dão certo.
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
1. Observe abaixo:  Quando afirmamos que "cada manifestação do aluno precisa ser observada e analisada, tendo-se como referência os focos da avaliação - os observáveis - diretamente relacionados à proposta pedagógica da disciplina/da escola", estamos nos referindo à
  • prova objetiva.
  • variabilidade didática.
  • avaliação somativa.
  • avaliação compartilhada.

2. Ao observarmos os paradigmas emancipatório e formativo da avaliação verificamos que uma não pode ser construída sem a outra.
  • A avaliação que defendemos e queremos construir é uma prática avaliativa
    I. que parta da proposta pedagógica construída com a participação dos alunos em sala de aula, diretamente articulada ao projeto da escola.
    II. que colabore com a autonomia e emancipação dos educandos.
    III. interativa, qualitativa, compartilhada e dialógica.
    IV. ético-crítica que articule as diferentes dimensões e áreas do currículo, do projeto da escola, das práticas pedagógicas de sala de aula.    Dessas opções estão corretas apenas
  • II, III e IV.
  • III e IV.
  • I, II e III. (certa)
  • I e IV.

3. Uma escola que se proponha a construir uma avaliação numa perspectiva formativa e emancipadora deve, entre outras ações importantes,
  • estudar a avaliação da aprendizagem, numa abordagem tecnicista, procurando aproveitar as sugestões dos autores para desenvolver técnicas e instrumentos que melhorem a qualidade do ensino e da aprendizagem.
  • ser a expressão das Diretrizes Curriculares Nacionais e das orientações pedagógicas da direção e coordenações de área, objetivando a formação do cidadão pouco crítico.
  • garantir a vez e a voz dos seus educadores no cotidiano escolar, construindo um coletivo pedagógico forte e consolidando o diálogo crítico entre professores, alunos e famílias.
  • organizar regras que devem ser seguidas pelos educadores, de modo a garantir o desenvolvimento da proposta pedagógica dentro dos padrões estabelecidos pela equipe de gestores.

4. Observe o trecho que se segue.   De acordo com as ideias de Santos, Araujo e Silva os conteúdos referentes à ______________________ são simplesmente repassados de forma mecânica para os alunos não dando o devido reconhecimento às dificuldades de aprendizagem que os mesmos apresentam. Muitos professores veem a avaliação, essencialmente, como uma ____________________ respondendo à necessidade de ________________ que a instituição tem sobre o sistema de ensino.   As palavras que melhor completam as lacunas acima são:
  • educação matemática, prática institucional, controle.
  • matemática moderna, prática institucional, diálogo.
  • educação matemática, prática institucional, libertação do homem.
escola nova, prática institucional, controle.Parte inferior do formulário
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

1. Estas são etapas do processo que leva à avaliação formativa e emancipadora da aprendizagem.


  • ( ) Proposta pedagógica da escola, da área/núcleo de estudos.
    ( ) Interpretação, análise crítica e ressignificação das informações.
    ( ) Elaboração compartilhada de telas críticas/mapas de referência/levantamento de observáveis, aprendizagem prática e compartilhada da observação.
    ( ) Construção coletiva das decisões e reorientação do processo de ensino e aprendizagem.

    Numerando essas etapas em ordem cronológica, temos:

  •  3, 2, 1, 4.
  •  1, 3, 2, 4.
  •  1, 2, 3, 4.
  •  4, 3, 2, 1.

2. Leia abaixo:


  • Para Hadji, a avaliação formativa é uma utopia que deve ser perseguida por todos os educadores que se comprometem com a aprendizagem de seus alunos - sua formação plena. Ela deve fazer parte do cotidiano de nossas ações, porque a todo instante está se fazendo, ou por se fazer.

    Ele chama a atenção para três pontos, decorrentes da proposição de que a avaliação não é medida.

  •  A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; ela é um processo externo à instituição e ao objeto avaliado; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.
  •  A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; é uma operação de confronto, de correlação entre expectativas e uma realidade; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.
  •  A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; a conciliação com princípios ideológicos; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.
  •  A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; é uma operação de adequação ao currículo oficial; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.

3. Na elaboração de questões de múltipla escolha é um cuidado necessário:


  •  O problema central de um item deve ficar bastante obscuro no corpo da questão.
  •  Os itens devem ser escritos em linguagem clara e simples, utilizando um vocabulário tão fácil quanto possível.
  •  Utilizar afirmações negativas.
  •  Cada item deverá ter mais de uma resposta correta.

4. De acordo com Saul os objetivos da avaliação emancipatória são alcançar o caminho da transformação e torná-la autodeterminada.


  • É correto dizer que o primeiro objetivo indica

  •  a relevância do diálogo no desenvolvimento de uma avaliação na perspectiva emancipadora.
  •  o compromisso da avaliação com o futuro que se quer transformar.
  •  que esse processo pode permitir que o homem imprima uma direção às suas ações, de acordo com valores que elege e com os quais se compromete no decurso de sua historicidade.
  •  a utilização da pesquisa participante, com os seus princípios de autenticidade e compromisso, antidogmatismo, restituição sistemática, feedback aos intelectuais orgânicos, ritmo e equilíbrio de ação-reflexão, ciência modesta e técnicas dialogais.
  •  
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
Parte superior do formulário
1. Obsrve abaixo:

·          a observação é um procedimento de mensuração do processo de aprendizagem, constituindo-se como uma das condições básicas para a concretização de uma proposta pedagógica.
·          por meio da observação, o professor demonstra a sua competência e a autoridade em lidar com as informações que vai registrando no processo de ensino-aprendizagem.
·          a observação é uma condição indispensável à avaliação da escola, sendo uma atividade pedagógica exclusiva dos gestores e professores.
·          a observação, com base no diálogo e na problematização, possibilita a interpretação do processo de aprendizagem, a construção da autonomia e do trabalho coletivo em sala de aula.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. Ao falar da avaliação formativa Philippe Perrenoud faz algumas ênfases. Apresentamos algumas a seguir.



·         I. A utilização de procedimentos avaliativos como: identificação dos erros, sugestões e contrassugestões, explicações complementares, revisão das noções de base, trabalho sobre o sentido da tarefa ou a autoconfiança.
II. A aproximação com os modelos tradicionais, quantitativistas.
III. Uma avaliação formativa ajuda o aluno a aprender e o professor a ensinar.
IV. O uso do contrato didático.

Sobre essas ênfases podemos afirmar que estão corretas as afirmações

·          I, II e IV.
·          I, III e IV.
·          I e II.
·          II, III e IV.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. As questões de completar (ou de lacunas), para serem bem elaboradas, devem

·          evitar itens soltos, ambíguos, cujas respostas não podem ser dadas com uma ou duas palavras ou frases específicas.
·          apresentar sinais que possam ser indicadores de respostas.
·          ter o espaço em branco logo no início da frase.
·          ser elaboradas a partir de um texto do qual se retiram as palavras-chave, substituindo-as por espaços em branco.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. São princípios da avaliação formativa e emancipadora:



·         I. É transgressão ética usar a avaliação para punir, excluir, sonegar direitos, discriminar.
II. A linguagem da avaliação deve incluir palavras que estimulam, ajudam, comprometem-se com a liberdade, criticando e substituindo palavras que diminuem, machucam, sonegam direitos.
III. Os alunos têm direito ao conhecimento produzido pela avaliação, como parte da sua formação plena. Este tem que ser usado em seu favor, para a sua emancipação.
IV. A avaliação precisa ser metodologicamente correta, precisa, objetiva, medir o comportamento observável do aluno.

Estão corretos

·          os três últimos.
·          o segundo e o quarto.
·          o primeiro e o último.
·          os três primeiros.
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

1. Para Hadji os trabalhos dos alunos serão os "desencadeadores" dos comportamentos que serão objeto de observação e interpretação.


  • Ele propõe que sejam construídas(os) _____________________ para que se possa observar e analisar o processo de aprendizagem e seus respectivos produtos.

  • bancos de questões.
  • listas de respostas.
  • gabaritos objetivos.
  • grades de leitura.

2. Leia abaixo:


  • Para Hadji, a avaliação formativa é uma utopia que deve ser perseguida por todos os educadores que se comprometem com a aprendizagem de seus alunos - sua formação plena. Ela deve fazer parte do cotidiano de nossas ações, porque a todo instante está se fazendo, ou por se fazer.

    Ele chama a atenção para três pontos, decorrentes da proposição de que a avaliação não é medida.

  • A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; ela é um processo externo à instituição e ao objeto avaliado; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.
  • A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; é uma operação de adequação ao currículo oficial; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.
  • A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; a conciliação com princípios ideológicos; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.
  • A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; é uma operação de confronto, de correlação entre expectativas e uma realidade; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.

3. Leia abaixo:


  • Não se imputando culpas, ou transferindo responsabilidades de alguma dificuldade do aluno à sua própria pessoa, à sua família etc., mas analisando criticamente as condições de aprendizagem, desenvolvendo-se uma cultura que permita a coexistência e a cooperação de alunos desiguais, com respeito mútuo e considerando os erros e os obstáculos como ocasiões de aprendizagem, estaremos trabalhando com

  • currículo democrático.
  • avaliação somativa.
  • avaliação formativa.
  • avaliação inclusiva.

4. O paradigma da avaliação emancipatória, segundo Ana Maria Saul, apoia-se em três fontes, que são:


  • a avaliação democrática, a crítica institucional e a criação coletiva, e a pesquisa participante.
  • a avaliação somativa, a crítica institucional e a criação coletiva, e a pesquisa participante.
  • a avaliação democrática, a avaliação objetiva, e a pesquisa participante.
  • a criação coletiva, a pesquisa participante, e a avaliação dialógica e libertadora
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM /DANIELA MARTINS

1. Quando um professor utiliza questões dissertativas em sua avaliação deve


  • utilizar poucas questões extensas, em vez de muitas questões breves.
  • utilizar palavras novas para os alunos, cujo significado eles não conheçam.
  • indicar, claramente, em cada questão, a extensão e a profundidade das respostas desejadas.
  • manter os alunos no desconhecimento dos critérios para a avaliação da produção oral ou escrita.

2. Leia abaixo:


  • Um dos fatores que contribuíram no nosso país para a ênfase na mensuração de resultados, para uma "avaliação quantitativa", em detrimento da avaliação de processo, numa perspectiva formativa e emancipadora é

  • a cultura secular de que os testes e as provas não avaliam a aprendizagem dos alunos, sendo instrumentos falíveis.
  • a vinculação das medidas educacionais à psicometria, no Brasil.
  • a clara distinção entre os processos de medir e avaliar.
  • o longo período em que o país viveu sob uma Ditadura Militar.

3. Os focos da avaliação da leitura devem contribuir para que ela se torne crítica e criativa.


  • O foco que aponta para a reconstrução das possibilidades de significação sugeridas por um texto chama-se

  • síntese criativa.
  • integração criativa.
  • interpretação criativa.
  • investigação criativa.

4. A avaliação é essencialmente um processo de comunicação, sendo diferente da simples medida de desempenho dos alunos.


  • Assim sendo, é correto afirmar que

  • os testes de aproveitamento escolar devem ser o único instrumento de avaliação suficientemente confiável para os professores.
  • os testes de aproveitamento escolar, as provas bimestrais, semestrais ou finais (de caráter somativo, globalizado) e os “exames” (incluindo os instrumentos padronizados de testagem e/ou bancas examinadoras externas) têm sido instrumentos suficientes para a avaliação da aprendizagem.
  • é dispensável a problematização dos testes de aproveitamento escolar, pois eles são consagrados pela tradição e pelo uso.
  • os testes de aproveitamento escolar são instrumentos, apenas meios auxiliares que podem fornecer informações sobre a aprendizagem dos educandos.

Resultado final : 1.5

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

1. Como construir um mapa de leitura, uma tela crítica, um quadro de referência para a avaliação?


  •  Utilizando sempre os mesmos instrumentos de avaliação para indicar os "observáveis".
  •  Utilizando criteriosamente a prática da observação para indicar os "observáveis".
  •  Utilizando a avaliação de forma centralizada pelo professor para indicar os "observáveis".
  •  Utilizando apenas metodologias objetivas de avaliação para indicar os "observáveis".

2. Há algumas ideias que tradicionalmente acompanham a avaliação em matemática, dificultando a sua evolução para a prática emancipatória.


  • I. O ensino da matemática vem sendo construído sob fortes relações de poder.
    II. Não se pode estabelecer padrões definitivos para comparar as respostas dos alunos para verificar se eles aprenderam, pois o que podemos observar, na realidade, são indícios, através dos quais avaliaremos "o seu valor" em direção a uma determinada competência, habilidade/aprendizagem.
    III. Existe uma cultura dominadora de "falsa" superioridade da matemática com relação às outras áreas que vem, historicamente, impregnando as nossas escolas.
    IV. Há um conhecimento definitivo/exato em matemática.

    São alternativas corretas

  •  I, II e IV.
  •  I, II e III.
  •  I, III e IV.
  •  III e IV.

3. Os itens de testes de aproveitamento escolar, quando cuidadosamente elaborados e organizados, podem alcançar finalidades educativas/construtivas.


  • É importante que eles sejam fonte de diálogo. Nesse sentido, podemos afirmar que

    I. a avaliação das produções dos estudantes nos testes de aproveitamento escolar deve servir prioritariamente à compreensão e à melhoria do processo de aprendizagem.
    II. a intencionalidade deve ser formativa em todos os momentos do planejamento, elaboração, aplicação, correção e avaliação.
    III. o aluno deve ser um sujeito ativo-participante dessa avaliação, tendo liberdade de colocar suas dúvidas, solicitar explicações para compreender o seu processo de aprendizagem.

    Das afirmativas acima estão corretas

  •  somente II e III.
  •  somente I e III.
  •  I, II e III.
  •  somente I e II.

4. Observe o trecho que se segue.


  • De acordo com as ideias de Santos, Araujo e Silva os conteúdos referentes à ______________________ são simplesmente repassados de forma mecânica para os alunos não dando o devido reconhecimento às dificuldades de aprendizagem que os mesmos apresentam. Muitos professores veem a avaliação, essencialmente, como uma ____________________ respondendo à necessidade de ________________ que a instituição tem sobre o sistema de ensino.

    As palavras que melhor completam as lacunas acima são:


  •  matemática moderna, prática institucional, diálogo.




  •  educação matemática, prática institucional, controle.




  •  escola nova, prática institucional, controle.



  •  educação matemática, prática institucional, libertação do home

    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

    1. É condição fundamental para um ensino de qualidade


    • investir apenas na formação inicial dos professores, pois esses conhecimentos acompanharão o docente durante toda a vida.
    • entender como construímos os conceitos de uma determinada área do conhecimento, como compreendemos a rede de relações/significados em que eles estão imbricados e/ou são gerados.
    • a preocupação apenas com os critérios objetivos e formais da qualidade, entendendo que estes são os elementos essenciais para que a educação alcance patamares de excelência.
    • realizar sempre avaliações objetivas e fidedignas, utilizando instrumentos cientificamente elaborados e pré-testados.

    2. O paradigma da avaliação emancipatória, segundo Ana Maria Saul, apoia-se em três fontes, que são:


    • a avaliação democrática, a crítica institucional e a criação coletiva, e a pesquisa participante.
    • a criação coletiva, a pesquisa participante, e a avaliação dialógica e libertadora.
    • a avaliação democrática, a avaliação objetiva, e a pesquisa participante.
    • a avaliação somativa, a crítica institucional e a criação coletiva, e a pesquisa participante.

    3. Observe abaixo:


    • Quando afirmamos que "cada manifestação do aluno precisa ser observada e analisada, tendo-se como referência os focos da avaliação - os observáveis - diretamente relacionados à proposta pedagógica da disciplina/da escola", estamos nos referindo à

    • prova objetiva.
    • avaliação somativa.
    • avaliação compartilhada.
    • variabilidade didática.

    4. Quando um professor utiliza questões dissertativas em sua avaliação deve


    • indicar, claramente, em cada questão, a extensão e a profundidade das respostas desejadas.
    • utilizar palavras novas para os alunos, cujo significado eles não conheçam.
    • manter os alunos no desconhecimento dos critérios para a avaliação da produção oral ou escrita.
    • utilizar poucas questões extensas, em vez de muitas questões breves.
    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

    1. Observe abaixo:


    • Segundo Tijiboy a avaliação pode produzir saberes que fortalecem o poder individual e coletivo, que desenvolvem a linguagem e o entendimento crítico entre as pessoas e que possibilitam a explicação causal do trabalho ou do serviço prestado.

      O autor fala de três modalidades de saber:

    • positivista, instrumental e emancipatório.
    • instrumental, emancipatório e comunicativo.
    • emancipatório, comunicativo e instrumental.
    • comunicativo, instrumental e emancipatório.

    2. Ela é uma conquista da luta intensa e contínua desenvolvida pela práxis humana, pelo homem como ser sempre incompleto.


    • Para Paulo Freire a libertação é a superação da contradição opressores-oprimidos. Segundo ele a meta fundamental da avaliação é a

    • emancipação do homem.
    • educação bancária.
    • opressão do opressor pelo oprimido.
    • pedagogia humanista.

    3. Ao falar da avaliação formativa Philippe Perrenoud faz algumas ênfases. Apresentamos algumas a seguir.


    • I. A utilização de procedimentos avaliativos como: identificação dos erros, sugestões e contrassugestões, explicações complementares, revisão das noções de base, trabalho sobre o sentido da tarefa ou a autoconfiança.
      II. A aproximação com os modelos tradicionais, quantitativistas.
      III. Uma avaliação formativa ajuda o aluno a aprender e o professor a ensinar.
      IV. O uso do contrato didático.

      Sobre essas ênfases podemos afirmar que estão corretas as afirmações

    • I, III e IV.
    • II, III e IV.
    • I e II.
    • I, II e IV.

    4. Ao observarmos os paradigmas emancipatório e formativo da avaliação verificamos que uma não pode ser construída sem a outra.


    • A avaliação que defendemos e queremos construir é uma prática avaliativa

      I. que parta da proposta pedagógica construída com a participação dos alunos em sala de aula, diretamente articulada ao projeto da escola.
      II. que colabore com a autonomia e emancipação dos educandos.
      III. interativa, qualitativa, compartilhada e dialógica.
      IV. ético-crítica que articule as diferentes dimensões e áreas do currículo, do projeto da escola, das práticas pedagógicas de sala de aula.

      Dessas opções estão corretas apenas

    • I, II e III.
    • III e IV.
    • II, III e IV.
    • I e IV.
    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

    1. De acordo com Saul os objetivos da avaliação emancipatória são alcançar o caminho da transformação e torná-la autodeterminada.


    • É correto dizer que o primeiro objetivo indica

    • que esse processo pode permitir que o homem imprima uma direção às suas ações, de acordo com valores que elege e com os quais se compromete no decurso de sua historicidade. (errada)
    • a utilização da pesquisa participante, com os seus princípios de autenticidade e compromisso, antidogmatismo, restituição sistemática, feedback aos intelectuais orgânicos, ritmo e equilíbrio de ação-reflexão, ciência modesta e técnicas dialogais.
    • a relevância do diálogo no desenvolvimento de uma avaliação na perspectiva emancipadora.
    • o compromisso da avaliação com o futuro que se quer transformar. (certa)

    2. Há algumas ideias que tradicionalmente acompanham a avaliação em matemática, dificultando a sua evolução para a prática emancipatória.


    • I. O ensino da matemática vem sendo construído sob fortes relações de poder.
      II. Não se pode estabelecer padrões definitivos para comparar as respostas dos alunos para verificar se eles aprenderam, pois o que podemos observar, na realidade, são indícios, através dos quais avaliaremos "o seu valor" em direção a uma determinada competência, habilidade/aprendizagem.
      III. Existe uma cultura dominadora de "falsa" superioridade da matemática com relação às outras áreas que vem, historicamente, impregnando as nossas escolas.
      IV. Há um conhecimento definitivo/exato em matemática.

      São alternativas corretas

    • I, II e IV.
    • III e IV.
    • I, II e III.
    • I, III e IV.

    3. Relacione a segunda coluna com a primeira, de acordo com os passos para a construção da avaliação formativa-emancipadora.


    • a) O professor precisa se perguntar sobre o seu domínio a respeito do objeto, dos conteúdos, da área do conhecimento que leciona.
      b) O professor precisa mostrar aos alunos que a avaliação não pode ser separada da proposta de ensino; precisa pesquisar sobre o que o aluno já sabe e o que ele precisa saber.
      c) O professor deve estabelecer com seus alunos o foco da avaliação - os referentes avaliativos.
      d) O professor precisa convencer os alunos de que eles podem errar, que seus erros não serão punidos, mas que são elementos pedagógicos valiosos.

      ( ) Escolha dos focos e eixos da avaliação e construção dos referentes avaliativos, dos elementos observáveis.
      ( ) Autoavaliação da formação de cada profissional nas diferentes áreas do conhecimento e para as funções que desempenha na escola, indo em busca do aperfeiçoamento, da qualificação, da formação plena.
      ( ) Diálogo crítico sobre o processo de construção do conhecimento/aprendizagem dos alunos.
      ( ) Análise do papel e função do erro na aprendizagem/avaliação, requerendo correção, mas não punição.

      A ordem correta da relação entre as colunas é:

    • d, c, b, a.
    • a, b, c, d.
    • a, d, b, c.
    • c, a, b, d.

    4. Leia com atenção o trecho que se segue.


    • A avaliação não é abstrata, por si só ela não caminha para lugar nenhum. Compreendendo-se que ela é constituída entre múltiplas contradições ___________________ e numa trama ________________________ específica da escola e das agências governamentais, uma das exigências, então, para a sua realização, é o dialogar com a ____________________ de modo crítico, colocando os pés na escola, e interpretá-la como parte desta cultura, desta história.

      O conjunto de palavras que completa corretamente esse período é:

    • sociais, administrativa, realidade qualitativa.
    • sociais, mística, realidade imaginária.
    • sociais, política, realidade geográfica.
    • sociais, cultural, realidade social

     AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

    1. São instrumentos de observação da aprendizagem:


    •    I. anedotário.
    II. fichas - registro de observação.
    III. diário de campo.
    IV. sessões de dinâmica de grupo e grupo focal.

    São corretas as alternativas

    •     I e IV.
    •     I, III e IV.
    •     II, III e IV.
    •     I, II e III.

    2. Observe abaixo:


    •    Quando afirmamos que "cada manifestação do aluno precisa ser observada e analisada, tendo-se como referência os focos da avaliação - os observáveis - diretamente relacionados à proposta pedagógica da disciplina/da escola", estamos nos referindo à

    •     variabilidade didática.
    •     prova objetiva.
    •     avaliação compartilhada.
    •     avaliação somativa.

    3. Observe abaixo:

    •    Segundo Tijiboy a avaliação pode produzir saberes que fortalecem o poder individual e coletivo, que desenvolvem a linguagem e o entendimento crítico entre as pessoas e que possibilitam a explicação causal do trabalho ou do serviço prestado.

    O autor fala de três modalidades de saber:

    •     comunicativo, instrumental e emancipatório.
    •     emancipatório, comunicativo e instrumental.
    •     positivista, instrumental e emancipatório.
    •     instrumental, emancipatório e comunicativo.

    4. Leia abaixo:


    •    Para Hadji, a avaliação formativa é uma utopia que deve ser perseguida por todos os educadores que se comprometem com a aprendizagem de seus alunos - sua formação plena. Ela deve fazer parte do cotidiano de nossas ações, porque a todo instante está se fazendo, ou por se fazer.

    Ele chama a atenção para três pontos, decorrentes da proposição de que a avaliação não é medida.

    •     A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; a conciliação com princípios ideológicos; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.
    •     A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; é uma operação de adequação ao currículo oficial; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.
    •     A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; ela é um processo externo à instituição e ao objeto avaliado; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.
    •     A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; é uma operação de confronto, de correlação entre expectativas e uma realidade; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.
    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

    1. É uma característica da avaliação formativa e emancipadora


    • a concepção de que a aprendizagem pode ser medida.
    • colocar o professor como centro do processo de avaliação.
    • estar a serviço da aprendizagem dos alunos e de sua formação plena.
    • problematizar constantemente o uso da nota e os instrumentos de avaliação utilizados.

    2. Para que um teste de aproveitamento escolar possa fornecer informações significativas sobre o processo de aprendizagem do aluno, o professor precisa


    • procurar decidir com a turma as questões que deverão constar no teste, passar uma lista de itens para que os alunos possam estudar e ajudá-los a resolver as questões do teste de aproveitamento escolar.
    • organizar com antecedência os conteúdos, as habilidades que serão mensuradas e estabelecer o valor de cada item de acordo com o nível de complexidade, atribuindo pontos mais elevados para as questões mais fáceis, para ajudar os alunos mais fracos.
    • evitar a improvisação, preestabelecendo os conteúdos que serão avaliados de acordo com o programa de ensino e as aulas ministradas, pois o êxito da avaliação depende apenas dos resultados desse instrumento.
    • planejá-lo com antecedência, considerando as expectativas e as aprendizagens trabalhadas durante o processo de ensino, construindo referentes (observáveis) e desafiando o aluno a responder às questões com entusiasmo e vontade de demonstrar o que aprendeu.

    3. Uma escola que se proponha a construir uma avaliação numa perspectiva formativa e emancipadora deve, entre outras ações importantes,


    • estudar a avaliação da aprendizagem, numa abordagem tecnicista, procurando aproveitar as sugestões dos autores para desenvolver técnicas e instrumentos que melhorem a qualidade do ensino e da aprendizagem.
    • garantir a vez e a voz dos seus educadores no cotidiano escolar, construindo um coletivo pedagógico forte e consolidando o diálogo crítico entre professores, alunos e famílias.
    • ser a expressão das Diretrizes Curriculares Nacionais e das orientações pedagógicas da direção e coordenações de área, objetivando a formação do cidadão pouco crítico.
    • organizar regras que devem ser seguidas pelos educadores, de modo a garantir o desenvolvimento da proposta pedagógica dentro dos padrões estabelecidos pela equipe de gestores.

    4. Leia com atenção o trecho que se segue.


    • A avaliação não é abstrata, por si só ela não caminha para lugar nenhum. Compreendendo-se que ela é constituída entre múltiplas contradições ___________________ e numa trama ________________________ específica da escola e das agências governamentais, uma das exigências, então, para a sua realização, é o dialogar com a ____________________ de modo crítico, colocando os pés na escola, e interpretá-la como parte desta cultura, desta história.

      O conjunto de palavras que completa corretamente esse período é:

    • sociais, administrativa, realidade qualitativa.
    • sociais, cultural, realidade social.
    • sociais, mística, realidade imaginária.
    • sociais, política, realidade geográfica.

    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

    1. Na elaboração de questões de múltipla escolha é um cuidado necessário:


    •  Cada item deverá ter mais de uma resposta correta.
    •  Utilizar afirmações negativas.
    •  Os itens devem ser escritos em linguagem clara e simples, utilizando um vocabulário tão fácil quanto possível.
    •  O problema central de um item deve ficar bastante obscuro no corpo da questão.

    2. Uma questão importante no processo de construção dos testes de aproveitamento escolar é a própria conceituação de aproveitamento escolar.


    • Numa perspectiva construtivista, podemos afirmar que o aproveitamento escolar

      I. refere-se a construções de conhecimentos, ou seja, à elaboração de formas de pensar, relacionar determinados conteúdos que foram objetos de ensino.
      II. implica, também, a presença de um certo progresso entre as construções já elaboradas pelos alunos e aquelas que foram alcançadas através da ação da escola.
      III. relaciona-se apenas às notas dos alunos nos testes e em outros procedimentos de mensuração, possibilitando a avaliação dos erros e dos acertos cometidos nas questões.
      IV. relaciona-se às notas nos testes e em outros procedimentos de mensuração, possibilitando dar um destaque maior para os alunos que obtiveram um melhor resultado.

      Das afirmativas acima estão corretas

    •  I, II, III e IV.
    •  somente II e III.
    •  somente I e III.
    •  somente I e II.

    3. Leia com atenção o trecho que se segue.


    • A avaliação não é abstrata, por si só ela não caminha para lugar nenhum. Compreendendo-se que ela é constituída entre múltiplas contradições ___________________ e numa trama ________________________ específica da escola e das agências governamentais, uma das exigências, então, para a sua realização, é o dialogar com a ____________________ de modo crítico, colocando os pés na escola, e interpretá-la como parte desta cultura, desta história.

      O conjunto de palavras que completa corretamente esse período é:

    •  sociais, administrativa, realidade qualitativa.
    •  sociais, política, realidade geográfica.
    •  sociais, mística, realidade imaginária.
    •  sociais, cultural, realidade social.

    4. Observe abaixo:


    • Quando afirmamos que "cada manifestação do aluno precisa ser observada e analisada, tendo-se como referência os focos da avaliação - os observáveis - diretamente relacionados à proposta pedagógica da disciplina/da escola", estamos nos referindo à

    •  variabilidade didática.
    •  avaliação compartilhada.
    •  avaliação somativa.
    •  prova objetiva.

    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

    1. Uma questão importante no processo de construção dos testes de aproveitamento escolar é a própria conceituação de aproveitamento escolar.


    • Numa perspectiva construtivista, podemos afirmar que o aproveitamento escolar

      I. refere-se a construções de conhecimentos, ou seja, à elaboração de formas de pensar, relacionar determinados conteúdos que foram objetos de ensino.
      II. implica, também, a presença de um certo progresso entre as construções já elaboradas pelos alunos e aquelas que foram alcançadas através da ação da escola.
      III. relaciona-se apenas às notas dos alunos nos testes e em outros procedimentos de mensuração, possibilitando a avaliação dos erros e dos acertos cometidos nas questões.
      IV. relaciona-se às notas nos testes e em outros procedimentos de mensuração, possibilitando dar um destaque maior para os alunos que obtiveram um melhor resultado.

      Das afirmativas acima estão corretas

    • somente I e III.
    • I, II, III e IV.
    • somente I e II.
    • somente II e III.

    2. O paradigma da avaliação emancipatória, segundo Ana Maria Saul, apoia-se em três fontes, que são:


    • a avaliação democrática, a avaliação objetiva, e a pesquisa participante.
    • a avaliação democrática, a crítica institucional e a criação coletiva, e a pesquisa participante.
    • a avaliação somativa, a crítica institucional e a criação coletiva, e a pesquisa participante.
    • a criação coletiva, a pesquisa participante, e a avaliação dialógica e libertadora.

    3. Ao falar da avaliação formativa Philippe Perrenoud faz algumas ênfases. Apresentamos algumas a seguir.


    • I. A utilização de procedimentos avaliativos como: identificação dos erros, sugestões e contrassugestões, explicações complementares, revisão das noções de base, trabalho sobre o sentido da tarefa ou a autoconfiança.
      II. A aproximação com os modelos tradicionais, quantitativistas.
      III. Uma avaliação formativa ajuda o aluno a aprender e o professor a ensinar.
      IV. O uso do contrato didático.

      Sobre essas ênfases podemos afirmar que estão corretas as afirmações

    • I, III e IV.
    • II, III e IV.
    • I, II e IV.
    • I e II.

    4. Uma escola que se proponha a construir uma avaliação numa perspectiva formativa e emancipadora deve, entre outras ações importantes,


    • garantir a vez e a voz dos seus educadores no cotidiano escolar, construindo um coletivo pedagógico forte e consolidando o diálogo crítico entre professores, alunos e famílias.
    • estudar a avaliação da aprendizagem, numa abordagem tecnicista, procurando aproveitar as sugestões dos autores para desenvolver técnicas e instrumentos que melhorem a qualidade do ensino e da aprendizagem.
    • ser a expressão das Diretrizes Curriculares Nacionais e das orientações pedagógicas da direção e coordenações de área, objetivando a formação do cidadão pouco crítico.
    • organizar regras que devem ser seguidas pelos educadores, de modo a garantir o desenvolvimento da proposta pedagógica dentro dos padrões estabelecidos pela equipe de gestores.
    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

    1. Quando um professor utiliza questões dissertativas em sua avaliação deve


    • utilizar poucas questões extensas, em vez de muitas questões breves.
    • indicar, claramente, em cada questão, a extensão e a profundidade das respostas desejadas. (correta)
    • utilizar palavras novas para os alunos, cujo significado eles não conheçam.
    • manter os alunos no desconhecimento dos critérios para a avaliação da produção oral ou escrita.

    2. Para Hadji os trabalhos dos alunos serão os "desencadeadores" dos comportamentos que serão objeto de observação e interpretação.


    • Ele propõe que sejam construídas(os) _____________________ para que se possa observar e analisar o processo de aprendizagem e seus respectivos produtos.

    • bancos de questões.
    • listas de respostas.
    • grades de leitura.(correta)
    • gabaritos objetivos.

    3. Um instrumento onde se encontra todos os trabalhos, dúvidas e correções utilizadas pelos alunos no decorrer do ano em determinada disciplina.


    • Segundo Souza, essa é a definição de

    • checklist.
    • avaliação formativa.
    • diário de campo.
    • portfólio. (correta)

    4. Marque a alternativa correta, em relação à elaboração de testes de aproveitamento escolar.


    • O plano de testagem e a organização do instrumento dispensam a expressão do seu grau de contribuição para a melhoria do processo de aprendizagem.
    • O teste precisa ter uma coerência externa e interna, tomando-se como referência a proposta educacional da escola e da área específica do conhecimento.(correta)
    • O teste deve ser uma provocação para o aluno, levando-o a responder os itens a qualquer preço.
    • O teste deve incluir itens cuja razão educativa seja aleatória.

    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

    1. Observe abaixo:


    • Quando afirmamos que "cada manifestação do aluno precisa ser observada e analisada, tendo-se como referência os focos da avaliação - os observáveis - diretamente relacionados à proposta pedagógica da disciplina/da escola", estamos nos referindo à

    •  prova objetiva.
    •  avaliação compartilhada.
    •  variabilidade didática.
    •  avaliação somativa.

    2. O princípio enunciado como o compromisso da avaliação com o futuro que se quer transformar é característico da avaliação


    •  diagnóstica.
    •  emancipadora.
    •  somativa.
    •  por objetivos.

    3. Em resposta à pergunta


    • "Por que a avaliação não é mais que uma simples medida de desempenho dos alunos?", que ouvimos frequentemente, a resposta mais adequada é:

    •  Porque os instrumentos de avaliação da aprendizagem são passíveis de crítica e podem estar sujeitos a múltiplas interpretações, por isso devem ser abolidos.
    •  Porque avaliar a aprendizagem implica mais que a descrição objetiva da realidade, é multidimensional, precisa abranger um conhecimento longitudinal do crescimento do sujeito avaliado.
    •  Porque faz parte da natureza humana avaliar, e é medindo que os seres humanos podem construir uma sociedade melhor: digna, fraterna e justa.
    •  Porque avaliar significa atribuir um número a um acontecimento ou a um objeto, de acordo com uma regra logicamente aceitável. A medida supõe um enquadramento numa escala numérica.

    4. O que significa "avaliar com os pés no chão da escola, da sala de aula"?


    •  Perguntar aos professores como eles gostariam que as estratégias de avaliação da aprendizagem fossem desenvolvidas.
    •  Conhecer o trabalho pedagógico, o cotidiano da sala de aula, e as práticas avaliativas que se concretizam nos diferentes tempos e espaços da escola.
    •  Chegar mais perto dos alunos, tornar-se amigo deles, conhecê-los profundamente.
    •  Manter as práticas avaliativas existentes, mudando apenas aquelas que não dã

    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
    Parte superior do formulário
    1. O paradigma da avaliação emancipatória, segundo Ana Maria Saul, apoia-se em três fontes, que são:

    • a avaliação democrática, a crítica institucional e a criação coletiva, e a pesquisa participante.
    • a avaliação democrática, a avaliação objetiva, e a pesquisa participante.
    • a criação coletiva, a pesquisa participante, e a avaliação dialógica e libertadora.
    • a avaliação somativa, a crítica institucional e a criação coletiva, e a pesquisa participante.
    Parte inferior do formulário
    Parte superior do formulário
    2. Os focos da avaliação da leitura devem contribuir para que ela se torne crítica e criativa.


    • O foco que aponta para a reconstrução das possibilidades de significação sugeridas por um texto chama-se

    • interpretação criativa.
    • síntese criativa.
    • investigação criativa.
    • integração criativa.
    Parte inferior do formulário
    Parte superior do formulário
    3. São princípios da avaliação formativa e emancipadora:


    • I. É transgressão ética usar a avaliação para punir, excluir, sonegar direitos, discriminar.
      II. A linguagem da avaliação deve incluir palavras que estimulam, ajudam, comprometem-se com a liberdade, criticando e substituindo palavras que diminuem, machucam, sonegam direitos.
      III. Os alunos têm direito ao conhecimento produzido pela avaliação, como parte da sua formação plena. Este tem que ser usado em seu favor, para a sua emancipação.
      IV. A avaliação precisa ser metodologicamente correta, precisa, objetiva, medir o comportamento observável do aluno.

      Estão corretos

    • o primeiro e o último.
    • os três últimos.
    • os três primeiros.
    • o segundo e o quarto.
    Parte inferior do formulário
    Parte superior do formulário
    4. Na década de 1970 predominou em nosso país a abordagem tecnicista da educação e da avaliação da aprendizagem.


    • Os autores já insistiam no fato de que as medidas se apoiavam em dados observáveis e tinham ênfase quantitativa, enquanto a avaliação era mais ampla do que a medida, pois incluía juízo de valor. Falavam nas seguintes modalidades de avaliação:

    • quantitativa e qualitativa.
    • diagnóstica, formativa e somativa.
    • bancária, libertadora e dialética.
    • positivista, amorosa e emancipadora.
    Parte inferior do formulário

    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

    1. O princípio enunciado como o compromisso da avaliação com o futuro que se quer transformar é característico da avaliação


    •  por objetivos.
    •  somativa.
    •  emancipadora.
    •  diagnóstica.

    2. São fundamentais para a construção de uma prática avaliativa formativa e emancipadora na escola:


    • I. a construção coletiva da proposta pedagógica da escola, a partir de uma ampla discussão sobre um novo projeto de sociedade e dos princípios educacionais que devem nortear todas as práticas escolares.
      II. o trabalho coletivo de planejamento, desenvolvimento e avaliação de programas de aprendizagem e de projetos educativos/sociais dentro da escola, em articulação com a comunidade local.
      III. o acompanhamento ocasional da aprendizagem do aluno, sem preocupação com a rigorosidade metódica.
      IV. a participação organizada de educadores e educandos, objetivando criar estratégias para a concretização da proposta educacional.

      Estão corretas as afirmativas

    •  II, III e IV.
    •  I, II e III.
    •  I, II e IV.
    •  I, III e IV.

    3. Na elaboração de questões de múltipla escolha é um cuidado necessário:


    •  Utilizar afirmações negativas.
    •  Cada item deverá ter mais de uma resposta correta.
    •  Os itens devem ser escritos em linguagem clara e simples, utilizando um vocabulário tão fácil quanto possível.
    •  O problema central de um item deve ficar bastante obscuro no corpo da questão.

    4. A avaliação é essencialmente um processo de comunicação, sendo diferente da simples medida de desempenho dos alunos.


    • Assim sendo, é correto afirmar que

    •  os testes de aproveitamento escolar são instrumentos, apenas meios auxiliares que podem fornecer informações sobre a aprendizagem dos educandos.
    •  é dispensável a problematização dos testes de aproveitamento escolar, pois eles são consagrados pela tradição e pelo uso.
    •  os testes de aproveitamento escolar devem ser o único instrumento de avaliação suficientemente confiável para os professores.
    •  os testes de aproveitamento escolar, as provas bimestrais, semestrais ou finais (de caráter somativo, globalizado) e os “exames” (incluindo os instrumentos padronizados de testagem e/ou bancas examinadoras externas) têm sido instrumentos suficientes para a avaliação da aprendizagem.
    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
    Parte superior do formulário
    1. É condição fundamental para um ensino de qualidade

    • investir apenas na formação inicial dos professores, pois esses conhecimentos acompanharão o docente durante toda a vida.
    • realizar sempre avaliações objetivas e fidedignas, utilizando instrumentos cientificamente elaborados e pré-testados.
    • entender como construímos os conceitos de uma determinada área do conhecimento, como compreendemos a rede de relações/significados em que eles estão imbricados e/ou são gerados. CORRETA
    • a preocupação apenas com os critérios objetivos e formais da qualidade, entendendo que estes são os elementos essenciais para que a educação alcance patamares de excelência.
    Parte inferior do formulário
    Parte superior do formulário
    2. Para que um teste de aproveitamento escolar possa fornecer informações significativas sobre o processo de aprendizagem do aluno, o professor precisa

    • planejá-lo com antecedência, considerando as expectativas e as aprendizagens trabalhadas durante o processo de ensino, construindo referentes (observáveis) e desafiando o aluno a responder às questões com entusiasmo e vontade de demonstrar o que aprendeu.CORRETA
    • organizar com antecedência os conteúdos, as habilidades que serão mensuradas e estabelecer o valor de cada item de acordo com o nível de complexidade, atribuindo pontos mais elevados para as questões mais fáceis, para ajudar os alunos mais fracos.
    • evitar a improvisação, preestabelecendo os conteúdos que serão avaliados de acordo com o programa de ensino e as aulas ministradas, pois o êxito da avaliação depende apenas dos resultados desse instrumento.
    • procurar decidir com a turma as questões que deverão constar no teste, passar uma lista de itens para que os alunos possam estudar e ajudá-los a resolver as questões do teste de aproveitamento escolar.
    Parte inferior do formulário
    Parte superior do formulário
    3. O princípio enunciado como o compromisso da avaliação com o futuro que se quer transformar é característico da avaliação

    • somativa.
    • diagnóstica.
    • por objetivos.
    • emancipadora.CORRETA
    Parte inferior do formulário
    Parte superior do formulário
    4. Relacione a segunda coluna com a primeira, de acordo com os passos para a construção da avaliação formativa-emancipadora.


    • a) O professor precisa se perguntar sobre o seu domínio a respeito do objeto, dos conteúdos, da área do conhecimento que leciona.
      b) O professor precisa mostrar aos alunos que a avaliação não pode ser separada da proposta de ensino; precisa pesquisar sobre o que o aluno já sabe e o que ele precisa saber.
      c) O professor deve estabelecer com seus alunos o foco da avaliação - os referentes avaliativos.
      d) O professor precisa convencer os alunos de que eles podem errar, que seus erros não serão punidos, mas que são elementos pedagógicos valiosos.

      ( ) Escolha dos focos e eixos da avaliação e construção dos referentes avaliativos, dos elementos observáveis.
      ( ) Autoavaliação da formação de cada profissional nas diferentes áreas do conhecimento e para as funções que desempenha na escola, indo em busca do aperfeiçoamento, da qualificação, da formação plena.
      ( ) Diálogo crítico sobre o processo de construção do conhecimento/aprendizagem dos alunos.
      ( ) Análise do papel e função do erro na aprendizagem/avaliação, requerendo correção, mas não punição.

      A ordem correta da relação entre as colunas é:

    • c, a, b, d.CORRETA
    • a, d, b, c.
    • a, b, c, d.
    • d, c, b, a.
    •  
    •  

    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

    1. Uma questão importante no processo de construção dos testes de aproveitamento escolar é a própria conceituação de aproveitamento escolar.


    • Numa perspectiva construtivista, podemos afirmar que o aproveitamento escolar

      I. refere-se a construções de conhecimentos, ou seja, à elaboração de formas de pensar, relacionar determinados conteúdos que foram objetos de ensino.
      II. implica, também, a presença de um certo progresso entre as construções já elaboradas pelos alunos e aquelas que foram alcançadas através da ação da escola.
      III. relaciona-se apenas às notas dos alunos nos testes e em outros procedimentos de mensuração, possibilitando a avaliação dos erros e dos acertos cometidos nas questões.
      IV. relaciona-se às notas nos testes e em outros procedimentos de mensuração, possibilitando dar um destaque maior para os alunos que obtiveram um melhor resultado.

      Das afirmativas acima estão corretas

    • I, II, III e IV.
    • somente I e II.
    • somente I e III.
    • somente II e III.

    2. Os itens de testes de aproveitamento escolar, quando cuidadosamente elaborados e organizados, podem alcançar finalidades educativas/construtivas.


    • É importante que eles sejam fonte de diálogo. Nesse sentido, podemos afirmar que

      I. a avaliação das produções dos estudantes nos testes de aproveitamento escolar deve servir prioritariamente à compreensão e à melhoria do processo de aprendizagem.
      II. a intencionalidade deve ser formativa em todos os momentos do planejamento, elaboração, aplicação, correção e avaliação.
      III. o aluno deve ser um sujeito ativo-participante dessa avaliação, tendo liberdade de colocar suas dúvidas, solicitar explicações para compreender o seu processo de aprendizagem.

      Das afirmativas acima estão corretas

    • somente I e III.
    • I, II e III.  (correta)
    • somente II e III.  ( errada)
    • somente I e II.

    3. A questão central em uma visão formativa das redações dos alunos é:


    • I. A produção de textos é básica em qualquer área do conhecimento - talvez seja uma das principais aprendizagens dos alunos na escola, pois a expressão da sua leitura e interpretação crítica do que estão aprendendo do próprio mundo dá-se através das diferentes modalidades de linguagem, dos mais variados textos e contextos.
      II. Na escola, há um controle sobre o ato de escrever, ou seja, escrevem-se textos artificiais, que não resultam da interação entre sujeitos que têm o que dizer entre si, mas do cumprimento de tarefas.
      III. A avaliação é reduzida a uma correção de erros dos textos com vistas à promoção ou não do aluno, diferentemente de quando avaliamos qualitativamente.
      IV. O modo de avaliar redações nas nossas escolas é totalmente adequado e está diretamente articulado a um modo de ensinar crítico e reflexivo.

      Podemos afirmar que está(ão) correta(s)

    • as afirmativas I, II e III.
    • apenas a afirmativa I.
    • as afirmativas II, III e IV.
    • as afirmativas I, II e IV.

    4. Leia abaixo:


    • Um dos fatores que contribuíram no nosso país para a ênfase na mensuração de resultados, para uma "avaliação quantitativa", em detrimento da avaliação de processo, numa perspectiva formativa e emancipadora é

    • a vinculação das medidas educacionais à psicometria, no Brasil.
    • a clara distinção entre os processos de medir e avaliar.
    • a cultura secular de que os testes e as provas não avaliam a aprendizagem dos alunos, sendo instrumentos falíveis.
    • o longo período em que o país viveu sob uma Ditadura Militar.

    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
    Parte superior do formulário
    1. A questão central em uma visão formativa das redações dos alunos é:
    I. A produção de textos é básica em qualquer área do conhecimento - talvez seja uma das principais aprendizagens dos alunos na escola, pois a expressão da sua leitura e interpretação crítica do que estão aprendendo do próprio mundo dá-se através das diferentes modalidades de linguagem, dos mais variados textos e contextos.
    II. Na escola, há um controle sobre o ato de escrever, ou seja, escrevem-se textos artificiais, que não resultam da interação entre sujeitos que têm o que dizer entre si, mas do cumprimento de tarefas.
    III. A avaliação é reduzida a uma correção de erros dos textos com vistas à promoção ou não do aluno, diferentemente de quando avaliamos qualitativamente.
    IV. O modo de avaliar redações nas nossas escolas é totalmente adequado e está diretamente articulado a um modo de ensinar crítico e reflexivo.

    Podemos afirmar que está(ão) correta(s)
    • apenas a afirmativa I.
    • as afirmativas I, II e III. CORRETA
    • as afirmativas II, III e IV.
    • as afirmativas I, II e IV.
    Parte inferior do formulário
    Parte superior do formulário
    2. Observe abaixo:
    Segundo Tijiboy a avaliação pode produzir saberes que fortalecem o poder individual e coletivo, que desenvolvem a linguagem e o entendimento crítico entre as pessoas e que possibilitam a explicação causal do trabalho ou do serviço prestado.

    O autor fala de três modalidades de saber:
    • instrumental, emancipatório e comunicativo.
    • emancipatório, comunicativo e instrumental. CORRETA
    • comunicativo, instrumental e emancipatório.
    • positivista, instrumental e emancipatório.
    Parte inferior do formulário
    Parte superior do formulário
    3. Observe abaixo:
    Quando afirmamos que "cada manifestação do aluno precisa ser observada e analisada, tendo-se como referência os focos da avaliação - os observáveis - diretamente relacionados à proposta pedagógica da disciplina/da escola", estamos nos referindo à
    • avaliação somativa.
    • avaliação compartilhada.
    • variabilidade didática. CORRETA
    • prova objetiva.
    Parte inferior do formulário
    Parte superior do formulário
    4. Marque a alternativa correta, em relação à elaboração de testes de aproveitamento escolar.
    • O teste deve incluir itens cuja razão educativa seja aleatória.
    • O teste deve ser uma provocação para o aluno, levando-o a responder os itens a qualquer preço.
    • O plano de testagem e a organização do instrumento dispensam a expressão do seu grau de contribuição para a melhoria do processo de aprendizagem.
    • O teste precisa ter uma coerência externa e interna, tomando-se como referência a proposta educacional da escola e da área específica do conhecimento. CORRETA
    Parte inferior do formulário

    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

    1. Leia abaixo:


    • Um dos fatores que contribuíram no nosso país para a ênfase na mensuração de resultados, para uma "avaliação quantitativa", em detrimento da avaliação de processo, numa perspectiva formativa e emancipadora é

    • a cultura secular de que os testes e as provas não avaliam a aprendizagem dos alunos, sendo instrumentos falíveis.
    • a clara distinção entre os processos de medir e avaliar.
    • o longo período em que o país viveu sob uma Ditadura Militar.
    • a vinculação das medidas educacionais à psicometria, no Brasil.

    2. Uma escola que se proponha a construir uma avaliação numa perspectiva formativa e emancipadora deve, entre outras ações importantes,


    • ser a expressão das Diretrizes Curriculares Nacionais e das orientações pedagógicas da direção e coordenações de área, objetivando a formação do cidadão pouco crítico.
    • garantir a vez e a voz dos seus educadores no cotidiano escolar, construindo um coletivo pedagógico forte e consolidando o diálogo crítico entre professores, alunos e famílias.
    • estudar a avaliação da aprendizagem, numa abordagem tecnicista, procurando aproveitar as sugestões dos autores para desenvolver técnicas e instrumentos que melhorem a qualidade do ensino e da aprendizagem.
    • organizar regras que devem ser seguidas pelos educadores, de modo a garantir o desenvolvimento da proposta pedagógica dentro dos padrões estabelecidos pela equipe de gestores.

    3. Leia abaixo:


    • Para Hadji, a avaliação formativa é uma utopia que deve ser perseguida por todos os educadores que se comprometem com a aprendizagem de seus alunos - sua formação plena. Ela deve fazer parte do cotidiano de nossas ações, porque a todo instante está se fazendo, ou por se fazer.

      Ele chama a atenção para três pontos, decorrentes da proposição de que a avaliação não é medida.

    • A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; a conciliação com princípios ideológicos; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.
    • A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; é uma operação de adequação ao currículo oficial; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.
    • A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; é uma operação de confronto, de correlação entre expectativas e uma realidade; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.
    • A avaliação inscreve-se em um processo de comunicação e negociação; ela é um processo externo à instituição e ao objeto avaliado; o julgamento de valor destina-se a atores sociais.

    4. A avaliação é essencialmente um processo de comunicação, sendo diferente da simples medida de desempenho dos alunos.


    • Assim sendo, é correto afirmar que

    • é dispensável a problematização dos testes de aproveitamento escolar, pois eles são consagrados pela tradição e pelo uso.
    • os testes de aproveitamento escolar, as provas bimestrais, semestrais ou finais (de caráter somativo, globalizado) e os “exames” (incluindo os instrumentos padronizados de testagem e/ou bancas examinadoras externas) têm sido instrumentos suficientes para a avaliação da aprendizagem.
    • os testes de aproveitamento escolar devem ser o único instrumento de avaliação suficientemente confiável para os professores.
    • os testes de aproveitamento escolar são instrumentos, apenas meios auxiliares que podem fornecer informações sobre a aprendizagem dos educandos.

    1. Os focos da avaliação da leitura devem contribuir para que ela se torne crítica e criativa.


    • O foco que aponta para a reconstrução das possibilidades de significação sugeridas por um texto chama-se

    • integração criativa.
    • interpretação criativa.
    • síntese criativa.
    • investigação criativa.
    Parte inferior do formulário
    Parte superior do formulário
    2. São princípios da avaliação formativa e emancipadora:


    • I. É transgressão ética usar a avaliação para punir, excluir, sonegar direitos, discriminar.
      II. A linguagem da avaliação deve incluir palavras que estimulam, ajudam, comprometem-se com a liberdade, criticando e substituindo palavras que diminuem, machucam, sonegam direitos.
      III. Os alunos têm direito ao conhecimento produzido pela avaliação, como parte da sua formação plena. Este tem que ser usado em seu favor, para a sua emancipação.
      IV. A avaliação precisa ser metodologicamente correta, precisa, objetiva, medir o comportamento observável do aluno.

      Estão corretos

    • o primeiro e o último.
    • os três últimos.
    • os três primeiros.
    • o segundo e o quarto.
    Parte inferior do formulário
    Parte superior do formulário
    3. Ao falar da avaliação formativa Philippe Perrenoud faz algumas ênfases. Apresentamos algumas a seguir.


    • I. A utilização de procedimentos avaliativos como: identificação dos erros, sugestões e contrassugestões, explicações complementares, revisão das noções de base, trabalho sobre o sentido da tarefa ou a autoconfiança.
      II. A aproximação com os modelos tradicionais, quantitativistas.
      III. Uma avaliação formativa ajuda o aluno a aprender e o professor a ensinar.
      IV. O uso do contrato didático.

      Sobre essas ênfases podemos afirmar que estão corretas as afirmações

    • I, II e IV.
    • II, III e IV.
    • I e II.
    • I, III e IV.
    Parte inferior do formulário
    Parte superior do formulário
    4. São fundamentais para a construção de uma prática avaliativa formativa e emancipadora na escola:


    • I. a construção coletiva da proposta pedagógica da escola, a partir de uma ampla discussão sobre um novo projeto de sociedade e dos princípios educacionais que devem nortear todas as práticas escolares.
      II. o trabalho coletivo de planejamento, desenvolvimento e avaliação de programas de aprendizagem e de projetos educativos/sociais dentro da escola, em articulação com a comunidade local.
      III. o acompanhamento ocasional da aprendizagem do aluno, sem preocupação com a rigorosidade metódica.
      IV. a participação organizada de educadores e educandos, objetivando criar estratégias para a concretização da proposta educacional.

      Estão corretas as afirmativas

    • I, II e IV.
    • I, II e III.
    • II, III e IV.
    • I, III e IV.
    Parte inferior do formulário

    15 comentários:

    1. Um instrumento onde se encontra todos os trabalhos, dúvidas e correções utilizadas pelos alunos no decorrer do ano em determinada disciplina.


      Segundo Souza, essa é a definição de:


      ResponderExcluir
    2. 1. A avaliação é essencialmente um processo de comunicação, sendo diferente da simples medida de desempenho dos alunos.


      Assim sendo, é correto afirmar que

      os testes de aproveitamento escolar são instrumentos, apenas meios auxiliares que podem fornecer informações sobre a aprendizagem dos educandos.
      os testes de aproveitamento escolar devem ser o único instrumento de avaliação suficientemente confiável para os professores. CORRETA
      é dispensável a problematização dos testes de aproveitamento escolar, pois eles são consagrados pela tradição e pelo uso.
      os testes de aproveitamento escolar, as provas bimestrais, semestrais ou finais (de caráter somativo, globalizado) e os "exames" (incluindo os instrumentos padronizados de testagem e/ou bancas examinadoras externas) têm sido instrumentos suficientes para a avaliação da aprendizagem.
      2. Por que a avaliação é uma importante estratégia de gestão educacional?

      Porque a avaliação pode ser usada em nível federal, estadual, municipal e pela própria escola para orientar a elaboração de políticas, projetos e propostas educacionais, entre outras ações. CORRETA
      Porque as gestões educacionais utilizam os resultados do processo de avaliação para identificarem as melhores escolas e poderem, assim, serem justas na alocação dos recursos.
      Porque a avaliação educacional é uma política utilizada pelos gestores que defendem a ideologia meritocrática, para determinarem a direção do processo educativo em prol das camadas populares.
      Porque os governos criam seus sistemas de avaliação para garantir a democratização das escolas e a formação de seus educadores, bem como a participação das famílias e das comunidades.
      3. Podemos destacar entre os principais objetivos do Saeb, na visão do MEC/INEP:


      I. apoiar os municípios, os Estados e a União na formulação de políticas que visem à melhoria da qualidade do ensino.
      II. gerar e organizar informações sobre qualidade, equidade e a eficiência da educação nacional, de forma a permitir o monitoramento das políticas brasileiras.
      III. desenvolver e aprofundar a capacidade avaliativa das unidades gestoras do sistema educacional e regionalizar a operacionalização do processo avaliativo.
      Com base na análise das sentenças acima, podemos concluir que

      II e III estão corretas.
      I e II estão corretas.
      III está correta.
      I, II e III estão corretas. CORRETA
      4. Leia com atenção o trecho que se segue.


      A avaliação não é abstrata, por si só ela não caminha para lugar nenhum. Compreendendo-se que ela é constituída entre múltiplas contradições______________ e numa trama__________________ específica da escola e das agências governamentais, uma das exigências, então, para a sua realização, é o dialogar com a________________ de modo crítico, colocando os pés na escola, e interpretá-la como parte desta cultura, desta história.

      O conjunto de palavras que completa corretamente esse período é:

      sociais, política, realidade geográfica.
      sociais, administrativa, realidade qualitativa.
      sociais, cultural, realidade social. CORRETA
      sociais, mística, realidade imaginária.

      ResponderExcluir
    3. Espero que possa ajudar!
      Prova concluída com sucesso!!!
      Resultado final : 4.0
      AVALIAÇÃO EDUCACIONAL
      1. [QuestãoID 58660] Almerindo Janela Afonso e muitos outros autores fazem críticas às ações do estado avaliador, levantando várias questões. Entre elas temos:


      I. São iniciativas de avaliação centradas na eficiência e na produtividade sob o controle do estado.
      II. Permitem a responsabilização individual por resultados.
      III. Foram criadas no século XVIII, sob a influência do paradigma tradicional de educação.
      IV. Desvalorizam a avaliação de processo.

      É correto afirmar que estão corretas:

      I, II e IV. (CORRETA)
      I, II, III e IV.
      apenas I e IV.
      I, II e III.

      2. [QuestãoID 58668] Paulo Freire fala da importância do encontro dos homens, mediatizados pelo mundo, para pronunciá-lo, não se expondo, portanto, na relação eu-tu. Trata-se de uma opção emancipadora para democratizar a avaliação na escola.
      De que processo está falando Paulo Freire?

      Diálogo. (CORRETA)
      Consciência de mundo.
      Solidariedade.
      Emancipação.

      3. [QuestãoID 58686] São princípios da avaliação formativa e emancipadora:

      I. É transgressão ética usar a avaliação para punir, excluir, sonegar direitos, discriminar.
      II. A linguagem da avaliação deve incluir palavras que estimulam, ajudam, comprometem-se com a liberdade, criticando e substituindo palavras que diminuem, machucam, sonegam direitos.
      III. Os alunos têm direito ao conhecimento produzido pela avaliação, como parte da sua formação plena.Este tem que ser usado em seu favor, para a sua emancipação.
      IV. A avaliação precisa ser metodologicamente correta, precisa, objetiva, medir o comportamento observável do aluno.

      Estão corretos:

      o primeiro e o último.
      o segundo e o quarto.
      os três primeiros. (CORRETA)
      os três últimos.

      4. [QuestãoID 58639] Leia abaixo:
      Na prática escolar, muitos professores justificam a necessidade de atribuição de notas a partir da aplicação de provas e exercícios, afirmando que esses são os meios mais adequados e justos para se avaliar turmas numerosas e para entregar os resultados no prazo estabelecido pelas coordenações pedagógicas. Se esses docentes compreendessem a diferença entre mensuração e avaliação e construíssem uma perspectiva de avaliação formativa e emancipadora, provavelmente constatariam que:

      as provas escolares e as notas estão sendo usadas para legitimar um modo de organização escolar antidemocrático que dificulta a adoção de metodologias capazes de contribuir com a aprendizagem dos alunos. (cORRETA)
      as provas escolares ainda são os instrumentos de avaliação que melhor informam sobre a aprendizagem de turmas numerosas.
      as notas escolares, se bem atribuídas, são sempre um caminho eficiente para se colocar às claras o aprendizado dos educandos para eles próprios e suas respectivas famílias.
      a avaliação formativa e emancipadora pode ser realizada em qualquer tipo de organização escolar, pois cada docente tem a liberdade de decidir quais sistemas de atribuição de notas deve adotar.

      ResponderExcluir
    4. Resultado final : 4.0
      AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO E DA APRENDIZAGEM
      1. [QuestãoID 68872] Uma ideia central da avaliação formativa é que ela deve ajudar o aluno a aprender e o professor a ensinar.


      * A concepção de aprendizagem norteadora dessa proposta nos informa que


      * o ensino e a aprendizagem são os objetivos mais importantes da escola, cabendo aos educadores corrigir os erros dos alunos para que estes possam ser aprovados ou reprovados com justiça.
      * a aprendizagem é construída por ensaios, tentativas e erros, hipóteses, recuos e avanços; um indivíduo aprenderá melhor se o seu meio envolvente for capaz de lhe dar respostas e regulações sobre diversas formas.
      * a aprendizagem é linear, e o significado que os professores dão ao seu ensino deve ser priorizado no processo de aprendizagem dos seus alunos.
      * o ensino e a aprendizagem são processos complexos e contínuos, que devem ser realizados em parceria, para o professor ressaltar os resultados finais de seus alunos e promover a qualidade do ensino.

      2. [QuestãoID 68886] A avaliação é uma tela crítica de análise da realidade e tem função de estratégia democrática de gestão educacional.


      * Para que isso se efetive é necessário que ela apresente algumas características ou atributos. A seguir estão listadas quatro dessas características, mas apenas três são coerentes com a afirmativa inicial.
      Leia com atenção as quatro características da avaliação.
      I. Ser comprometida com a emancipação social.
      II. Utilizar apenas estratégias quantitativas absolutamente precisas, para que seja fidedigna.
      III. Incorporar-se eticamente aos processos de tomada de decisão.
      IV. Compreender a complexa trama em que as políticas educacionais são produzidas e como elas se materializam no cotidiano escolar.

      Assinale a alternativa que indica o conjunto de características que apontam para a avaliação como estratégia democrática de gestão.


      * II, III e IV
      * I, II e IV
      * I, II e III.
      * I, III e IV.

      3. [QuestãoID 68823] Para Paulo Freire, não nascemos seres éticos.


      * Os homens e as mulheres, em relação uns com os outros e com o mundo, fazem-se seres éticos, e qualquer tipo de desrespeito, agressão, descompromisso com a aprendizagem, a vida e a liberdade do outro é denominado de


      * afronta da ética.
      * desordem da ética.
      * transgressão da ética.
      * subordinação da ética.

      4. [QuestãoID 68849] Na década de 1970 predominou em nosso país a abordagem tecnicista da educação e da avaliação da aprendizagem.


      * Os autores já insistiam no fato de que as medidas se apoiavam em dados observáveis e tinham ênfase quantitativa, enquanto a avaliação era mais ampla do que a medida, pois incluía juízo de valor.

      Falavam nas seguintes modalidades de avaliação:


      * diagnóstica, formativa e somativa.
      * quantitativa e qualitativa.
      * positivista, amorosa e emancipadora.
      * bancária, libertadora e dialética.

      ResponderExcluir
    5. Prova concluída com sucesso!!!
      Resultado final : 4.0
      AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO E DA APRENDIZAGEM
      1. [QuestãoID 68908] A questão central em uma visão formativa das redações dos alunos é:


      I. A produção de textos é básica em qualquer área do conhecimento - talvez seja uma das principais aprendizagens dos alunos na escola, pois a expressão da sua leitura e interpretação crítica do que estão aprendendo do próprio mundo dá-se através das diferentes modalidades de linguagem, dos mais variados textos e contextos.
      II. Na escola, há um controle sobre o ato de escrever, ou seja, escrevem-se textos artificiais, que não resultam da interação entre sujeitos que têm o que dizer entre si, mas do cumprimento de tarefas.
      III. A avaliação é reduzida a uma correção de erros dos textos com vistas à promoção ou não do aluno, diferentemente de quando avaliamos qualitativamente.
      IV. O modo de avaliar redações nas nossas escolas é totalmente adequado e está diretamente articulado a um modo de ensinar crítico e reflexivo.

      Podemos afirmar que está(ão) correta(s)

      as afirmativas II, III e IV.
      apenas a afirmativa I.
      as afirmativas I, II e IV.
      as afirmativas I, II e III. CORRETA

      2. [QuestãoID 68898] Segundo Tijiboy a avaliação pode produzir saberes que fortalecem o poder individual e coletivo, que desenvolvem a linguagem e o entendimento crítico entre as pessoas e que possibilitam a explicação causal do trabalho ou do serviço prestado.
      O autor fala de três modalidades de saber:

      positivista, instrumental e emancipatório.
      instrumental, emancipatório e comunicativo.
      comunicativo, instrumental e emancipatório.
      emancipatório, comunicativo e instrumental. CORRETA

      3. [QuestãoID 68899] São princípios da avaliação formativa e emancipadora:


      I. É transgressão ética usar a avaliação para punir, excluir, sonegar direitos, discriminar.
      II. A linguagem da avaliação deve incluir palavras que estimulam, ajudam, comprometem-se com a liberdade, criticando e substituindo palavras que diminuem, machucam, sonegam direitos.
      III. Os alunos têm direito ao conhecimento produzido pela avaliação, como parte da sua formação plena.
      Este tem que ser usado em seu favor, para a sua emancipação.
      IV. A avaliação precisa ser metodologicamente correta, precisa, objetiva, medir o comportamento observável do aluno.

      Estão corretos

      os três últimos.
      o segundo e o quarto.
      os três primeiros. CORRETA
      o primeiro e o último.

      4. [QuestãoID 68902] Estas são etapas do processo que leva à avaliação formativa e emancipadora da aprendizagem.


      ( ) Proposta pedagógica da escola, da área/núcleo de estudos.
      ( ) Interpretação, análise crítica e ressignificação das informações.
      ( ) Elaboração compartilhada de telas críticas/mapas de referência/levantamento de observáveis, aprendizagem prática e compartilhada da observação.
      ( ) Construção coletiva das decisões e reorientação do processo de ensino e aprendizagem.

      Numerando essas etapas em ordem cronológica, temos:

      1, 2, 3, 4.
      3, 2, 1, 4.
      1, 3, 2, 4. CORRETA
      4, 3, 2, 1.

      ResponderExcluir
    6. DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR
      1. [QuestãoID 67802] Tratar de Metodologias de Ensino requer a consideração inicial de que a prática docente não se dá no vazio, mas em contextos pré-configurados.


      Esta afirmação está de acordo com a ideia de que as metodologias de ensino são

      técnicas aplicáveis a quaisquer situações de natureza pedagógica, independentemente de suas finalidades.
      procedimentos que, no espaço da aula, articulam o que se ensina com o como ensinar.(CORRETA)
      instrumentos para tornar as aulas mais interessantes e atraentes aos alunos, melhorando o interesse.
      ferramentas que esclarecem as dúvidas deixadas pelas explicações dos professores em relação a algum tipo de conteúdo.
      2. [QuestãoID 67788] O professor universitário deve formar um aluno capaz de

      repetir, sem errar, o que aprendeu nas aulas.
      apresentar respostas inovadoras, criativas e críticas para diferentes situações.(CORRETA)
      decorar conteúdos e repeti-los em situação de avaliação.
      reproduzir modelos padronizados, sem reflexão ou crítica sobre eles.
      3. [QuestãoID 67801] A organização do trabalho pedagógico por competências deve levar em consideração, em relação ao desenvolvimento da aprendizagem significativa, que

      todos os alunos aprendem da mesma forma, apresentando o mesmo ritmo.
      os indivíduos aprendem de modos diferentes e em ritmos distintos.(CORRETA)
      todos que aprendem bem têm boa memória, reproduzindo as informações.
      o professor ensina e o aluno aprende, sem inter-relação de aprendizagens.
      4. [QuestãoID 67787] Corresponde a uma das 10 competências para ensinar apresentadas por Perrenoud:

      administrar a progressão das aprendizagens.(CORRETA)
      elaborar planos de aula completos e detalhados.
      organizar conteúdos de maneira abrangente.
      dispor dos conhecimentos para saber avaliar.

      ResponderExcluir
    7. 01) A partir dos anos 30 do século XX, o ensino brasileiro apresentou alto índice de expansão. Um dos fatores responsáveis por esse fenômeno foi o aumento não tão expressivo, da demanda social de educação, influenciado pelo processo de urbanização e expansão demográfica. Quanto à expansão quantitativa do ensino, é correto afirmar:

      a) Ocorreu um descompasso entre o sistema educacional e a expansão do setor econômico; no entanto, houve equiparação entre necessidades sociais e necessidades econômicas da sociedade brasileira.
      b) Houve expansão relevante do ensino brasileiro, acompanhando as mudanças no sistema econômico e prevalecendo correspondência significativa entre educação e setor econômico.
      c) Houve expansão do ensino, mesmo que insuficiente para suprir a demanda, entretanto, o sistema educacional apresentou baixos índices de rendimento e exclusão social acentuada.
      d) Ocorreu grande e eficiente expansão do ensino brasileiro, tanto nos aspectos quantitativos, quanto estruturais, o que ocasionou maior democratização do conhecimento.

      ResponderExcluir



    8. AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO E DA APRENDIZAGEM
      1. Um novo projeto de sociedade exige a mudança da "cara da escola".




      Porém, mexer na escola significa, entre
      muitas coisas, ter coragem de transformar a avaliação. Quando puxamos o fio da avaliação, verificamos que
      ele está imbricado em muitos outros fios - problemas, questões e desafios a serem enfrentados. Entre vários
      princípios que podem orientar a construção de um projeto de avaliação, fundamentado na ética universal do ser humano, podemos destacar que
      I. a avaliação é uma prática política, portanto necessita da participação organizada de todos que fazem a
      escola.
      II. o diálogo é uma das condições fundamentais para a prática da avaliação emancipadora.
      III. os educadores precisam trabalhar junto com seus educandos para que estes possam desejar a avaliação.
      IV. a autoavaliação criteriosa é um passo na conquista da autonomia.

      Com base na análise das sentenças acima, podemos concluir que


      as sentenças I, II, III e IV estão corretas.
      II, III e IV estão corretas.
      I, II e IV estão corretas.
      I e III estão corretas.
      2. Uma escola que se proponha a construir uma avaliação numa perspectiva formativa e emancipadora deve, entre outras ações importantes,


      estudar a avaliação da aprendizagem, numa abordagem tecnicista, procurando aproveitar as sugestões dos autores para desenvolver técnicas e instrumentos que melhorem a qualidade do ensino e da aprendizagem.
      garantir a vez e a voz dos seus educadores no cotidiano escolar, construindo um coletivo pedagógico forte e consolidando o diálogo crítico entre professores, alunos e famílias.
      ser a expressão das Diretrizes Curriculares Nacionais e das orientações pedagógicas da direção e coordenações de área, objetivando a formação do cidadão pouco crítico.
      organizar regras que devem ser seguidas pelos educadores, de modo a garantir o desenvolvimento da proposta pedagógica dentro dos padrões estabelecidos pela equipe de gestores.
      3. Na elaboração de questões de múltipla escolha é um cuidado necessário:


      Utilizar afirmações negativas.
      O problema central de um item deve ficar bastante obscuro no corpo da questão.
      Os itens devem ser escritos em linguagem clara e simples, utilizando um vocabulário tão fácil quanto possível.
      Cada item deverá ter mais de uma resposta correta.
      4. Marque a alternativa correta, em relação à elaboração de testes de aproveitamento escolar.


      O teste deve incluir itens cuja razão educativa seja aleatória.
      O teste deve ser uma provocação para o aluno, levando-o a responder os itens a qualquer preço.
      O plano de testagem e a organização do instrumento dispensam a expressão do seu grau de contribuição para a melhoria do processo de aprendizagem.
      O teste precisa ter uma coerência externa e interna, tomando-se como referência a proposta educacional da escola e da área específica do conhecimento.

      ResponderExcluir
    9. Prova concluída com sucesso!!!
      Resultado final : 10.0
      AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO E DA APRENDIZAGEM
      1. Na década de 1970 predominou em nosso país a abordagem tecnicista da educação e da avaliação da aprendizagem.


      Os autores já insistiam no fato de que as medidas se apoiavam em dados observáveis e tinham ênfase quantitativa, enquanto a avaliação era mais ampla do que a medida, pois incluía juízo de valor.

      Falavam nas seguintes modalidades de avaliação:

      positivista, amorosa e emancipadora.
      diagnóstica, formativa e somativa.
      quantitativa e qualitativa.
      bancária, libertadora e dialética.
      2. O aluno tem direito de saber sua nota porque

      isso faz parte das exigências de precisão e validade da avaliação quantitativa, única forma que pode ser realmente considerada científica.
      dessa forma ele compreenderá melhor o seu processo de aprendizagem, os acertos, erros e equívocos, ganhando autonomia crítica na produção de novos conhecimentos.
      é uma espécie de "favor" que a escola faz, seguindo os princípios dialógicos e da educação libertadora de Paulo Freire.
      deve haver centralização do processo de avaliação nos resultados e o professor é o agente fundamental desse processo; afinal, é dele a gestão da sala de aula.
      3. A relevância das estratégias educacionais nos cenários nacionais e internacionais deve-se em grande parte,


      segundo Guadilla, às pressões exógenas advindas do cenário de mercado.
      Na visão do autor as principais pressões são:
      I. o valor econômico do conhecimento - a pressão das forças produtivas.
      II. a manutenção do valor do conhecimento como força de ascensão social - a pressão da conservação social.
      III. o valor econômico da competitividade educativa - a pressão dos mercados.
      IV. o valor das novas tecnologias da informação e da comunicação - a pressão por uma maior produtividade cognitiva.
      Assinale abaixo a alternativa correta.

      Estão corretas I, II, III e IV.
      Estão corretas I, III e IV.
      Estão corretas I, II e III.
      Estão corretas I, II e IV.
      4. É condição fundamental para um ensino de qualidade

      a preocupação apenas com os critérios objetivos e formais da qualidade, entendendo que estes são os elementos essenciais para que a educação alcance patamares de excelência.
      entender como construímos os conceitos de uma determinada área do conhecimento, como compreendemos a rede de relações/significados em que eles estão imbricados e/ou são gerados.
      realizar sempre avaliações objetivas e fidedignas, utilizando instrumentos cientificamente elaborados e pré-testados.
      investir apenas na formação inicial dos professores, pois esses conhecimentos acompanharão o docente durante toda a vida.

      ResponderExcluir
    10. Tipos de instrumentos são essenciais para o campo da avaliação . eles são responsáveis por evidenciar o crescimento e o progresso da aprendizagem . por isso , sua elaboração deve ser realizada com muito cuidado. A este respeito, leia as afirmações a seguir e assinale verdadeiro ou falso para cada uma delas . em seguida , justifique suas respostas falsas , explicando o que está errado em cada uma


      ( ) os instrumentos de avaliação devem ter clareza e intencionalmente.
      ( ) As questões de provas devem estar adequadas ao nível dos alunos de cada escola.
      ( ) As avaliações devem ser fáceis no começo do ano, médias no meio do ano e difíceis no final /
      ( ) Às elaboração das questões deve ser contextualizada, dialogando com a realidade dos alunos .

      ResponderExcluir
    11. Prova concluída com sucesso!!!
      Resultado final : 10.0
      AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO E DA APRENDIZAGEM
      1. Leia abaixo:


      Não se imputando culpas, ou transferindo responsabilidades de alguma dificuldade do aluno à sua própria pessoa, à sua família etc., mas analisando criticamente as condições de aprendizagem, desenvolvendo-se uma cultura que permita a coexistência e a cooperação de alunos desiguais, com respeito mútuo e considerando os erros e os obstáculos como ocasiões de aprendizagem, estaremos trabalhando com

      avaliação somativa.
      currículo democrático.
      avaliação inclusiva.
      avaliação formativa. CORRETA
      2. A questão central em uma visão formativa das redações dos alunos é:


      I. A produção de textos é básica em qualquer área do conhecimento - talvez seja uma das principais aprendizagens dos alunos na escola, pois a expressão da sua leitura e interpretação crítica do que estão aprendendo do próprio mundo dá-se através das diferentes modalidades de linguagem, dos mais variados textos e contextos.
      II. Na escola, há um controle sobre o ato de escrever, ou seja, escrevem-se textos artificiais, que não resultam da interação entre sujeitos que têm o que dizer entre si, mas do cumprimento de tarefas.
      III. A avaliação é reduzida a uma correção de erros dos textos com vistas à promoção ou não do aluno, diferentemente de quando avaliamos qualitativamente.
      IV. O modo de avaliar redações nas nossas escolas é totalmente adequado e está diretamente articulado a um modo de ensinar crítico e reflexivo.

      Podemos afirmar que está(ão) correta(s)

      as afirmativas I, II e III. CORRETA
      apenas a afirmativa I.
      as afirmativas II, III e IV.
      as afirmativas I, II e IV.
      3. Leia com atenção o trecho que se segue.


      A avaliação não é abstrata, por si só ela não caminha para lugar nenhum. Compreendendo-se que ela é constituída entre múltiplas contradições______________ e numa trama__________________ específica da escola e das agências governamentais, uma das exigências, então, para a sua realização, é o dialogar com a________________ de modo crítico, colocando os pés na escola, e interpretá-la como parte desta cultura, desta história.

      O conjunto de palavras que completa corretamente esse período é:

      sociais, administrativa, realidade qualitativa.
      sociais, política, realidade geográfica.
      sociais, cultural, realidade social.correta
      sociais, mística, realidade imaginária.
      4. São instrumentos de observação da aprendizagem:


      I. anedotário.
      II. fichas - registro de observação.
      III. diário de campo.
      IV. sessões de dinâmica de grupo e grupo focal.

      São corretas as alternativas

      I, III e IV.
      II, III e IV.
      I e IV.
      I, II e III.correta

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário!

    LinkWithin

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...